PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio negocia saída de Ferreira para o Atlanta United por R$ 49 milhões

Lucas Uebel/Grêmio
Imagem: Lucas Uebel/Grêmio

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

03/08/2021 20h28Atualizada em 03/08/2021 23h04

O atacante Ferreira está de saída do Grêmio, mas o destino não vai ser os Emirados Árabes Unidos. Depois da oferta do Al-Ain, o clube gaúcho foi procurado pelo Atlanta United, dos Estados Unidos. O time que disputa a MLS (Major League Soccer) comunicou que vai depositar 8 milhões de euros (R$ 49,2 milhões na cotação atual), quantia prevista como multa rescisória, para levar o meia-atacante. O Grêmio fica com 50% do valor — equivalente a 4 milhões de euros (R$ 24,6 milhões).

Aos 23 anos, Ferreira é o vice-artilheiro na atual temporada com 11 gols.

A informação foi publicada por GaúchaZH e confirmada pelo UOL.

O Grêmio teve reunião para tratar da situação de Ferreira ontem (2) e avisou que não pretendia liberar o jogador, salvo pagamento da multa rescisória. O clube dos Estados Unidos, um dos interessados, foi comunicado e a diretoria gremista ouviu que eles topariam pagar a cláusula prevista no contrato.

A previsão é que o desembolso pela multa rescisória ocorra ainda nesta semana, por conta do final da janela de transferências nos Estados Unidos. O período para contratações do exterior na MLS vai até quinta-feira (5).

O Al-Ain havia feito proposta de empréstimo com opção de compra. A oferta era de 4 milhões de euros e mais valor adicional para compra de percentual. O Grêmio não aceitou os termos.

O Atlanta United monitorava a situação de Ferreira nas últimas semanas, mas a investida foi fulminante. Sem aviso ou indicação prévia. Com o comunicado do clube dos Estados Unidos e confirmação de recebimento por parte do Grêmio, Ferreira foi à Arena do Grêmio se despedir dos companheiros de time nesta terça-feira.

Logo depois de passar pelo estádio, o meia-atacante já seguiu para hospital de Porto Alegre com a missão de realizar primeira bateria de exames médicos. O contrato de Ferreira nos Estados Unidos deve ser de cinco anos.

Futebol