PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Líder em expulsões no Brasileiro, Inter promete atitude contra cartões

Moisés foi expulso no jogo do Inter contra o Cuiabá, sábado, pelo Brasileirão - Maxi Franzoi/AGIF
Moisés foi expulso no jogo do Inter contra o Cuiabá, sábado, pelo Brasileirão Imagem: Maxi Franzoi/AGIF

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

02/08/2021 11h00

Classificação e Jogos

O Inter está longe do topo em pontos ou mesmo estatísticas das quais possa se orgulhar no Brasileirão. Mas é o líder em cartões vermelhos. O recebido por Moisés, no sábado (31), contra o Cuiabá, foi o sexto do time gaúcho, que mostra preocupação.

São 41 amarelos e seis vermelhos em 14 jogos na competição. Os números configuram, com folga, a liderança na indisciplina. Em média, o Inter leva quase três amarelos por partida e praticamente tem um jogador expulso a cada dois jogos.

Moisés se une e Caio Vidal, Danilo Fernandes, Lucas Ribeiro, Pedro Henrique e Vitor Hugo como jogadores que já receberam vermelho na campeonato. Destes, Vitor Hugo e Danilo sequer participaram de jogos, mas foram expulsos do banco de reservas.

Ao todo o Inter soma 14 cartões vermelhos em 42 jogos na temporada. Foram dois vermelhos na Libertadores (Yuri Alberto e Palacios), dois na Copa do Brasil (Pedro Henrique e Boschilia), e quatro no Gauchão (Praxedes, Daniel, Yuri Alberto e Cuesta).

Os números geram preocupação nos bastidores do clube. O técnico Diego Aguirre prometeu atitude contra a indisciplina dos atletas nos jogos.

"É verdade, os dados são assim. Recebemos muitos cartões absolutamente desnecessários. É uma coisa que não pode acontecer. Eu vou tentar que não aconteça outra vez. É um prejuízo para o time, e precisamos de todos. Isso não deve acontecer, é um erro e vamos trabalhar para que tudo isso não aconteça mais", explicou o treinador.

Em súmula, o árbitro do jogo com Cuiabá informou que Moisés foi expulso por "acertar um tapa no peito de um rival com o jogo parado". Ele está suspenso do próximo compromisso, contra o Flamengo, domingo (8), no Rio de Janeiro.

Internacional