PUBLICIDADE
Topo

Supercopa da França - 2021

Lille vence PSG desfigurado e fatura o 1º título na Supercopa da França

Jogadores do Lille comemoram o gol de Xeka contra o PSG - EMMANUEL DUNAND / AFP
Jogadores do Lille comemoram o gol de Xeka contra o PSG Imagem: EMMANUEL DUNAND / AFP

Do UOL, em São Paulo

01/08/2021 16h58

Classificação e Jogos

Em um palco um tanto quanto diferente - o Estádio Blommfield, em Tel Aviv -, o Lille bateu o PSG desfalcado por 1 a 0 e faturou o seu primeiro título na Supercopa da França. O volante Xeka marcou o único gol da partida.

Sem estrelas

O PSG entrou em campo para defender seu título sem os grandes nomes do elenco. Donnarumma, Marquinhos, Paredes, Verratti, Di María, Sarabia e Neymar, que defenderam suas seleções na Copa América e na Eurocopa, ainda estão de férias. Sérgio Ramos, recém-contratado, ainda se recupera de uma lesão no pé, e Mbappé ficou em Paris. Hakimi e Winjnaldum, por outro lado, ganharam uma chance na equipe.

O 'Francesão' vem aí

Ainda sem seus principais jogadores, o PSG estreia na nova temporada do Campeonato Francês contra o Troyes, no sábado (7), às 16h (Horário de Brasília). O atual campeão Lille enfrenta o Metz, no domingo (8), às 12h.

Hakimi vaiado

Marroquino, o lateral Hakimi foi vaiado em Tel Aviv. Recentemente, quando os ataques entre israelenses e palestinos recomeçaram na Faixa de Gaza, o jogador se posicionou a favor dos palestinos pelas redes sociais.

Pedra no sapato

Depois de ficar com o título francês na última temporada, o Lille mostrou que vai continuar incomodando o PSG na temporada. O time dominou o primeiro tempo, e esteve muito mais próximo de abrir o placar desde o início. A primeira grande chance foi aos 5 minutos, em uma bola parada defendida por Navas.

Os parisienses faziam uma boa transição para o ataque, mas pecavam na finalização. Durante a primeira etapa, embora tenha ficado com a posse de bola, quase não assustou o goleiro brasileiro Léo Jardim, do Lille. Mérito de Draxler, que ao lado de Hakimi, apresentou as melhores opções do PSG. E quem não faz, leva.

Pintura em Tel Aviv

Aos 44 minutos, o volante Xeka recebeu um belo passe na entrada da área e caprichou na finalização de pé direito, mandando uma bomba no ângulo de Navas, que por pouco não saiu nem na foto.

Controle do jogo

O nervosismo tomou conta do PSG na segunda etapa. O jogo não mudou: enquanto o Lille tentava administrar a vitória, mesmo que por um placar magro, o time parisiense sofria na criação e no arremate. Diallo se irritou ao desperdiçar uma boa chance na pequena área - o camisa 22 pegou um rebote e finalizou de cabeça, mas a bola passou à direita do gol.

Quase!

Na sua primeira participação no jogo, Winjnaldum mostrou seu cartão de visitas ao colocar Icardi em condições de marcar. O argentino bate na saída de Léo Jardim, mas o árbitro assinala o impedimento.

Após as substituições, o PSG cresceu, e passou a ameaçar mais, abrindo espaços para o contra-ataque do Lille, que já dava o jogo por decidido. Danilo Pereira encontrou um espaço aos 42 minutos, em cruzamento de Hakimi. Da marca do pênalti, o volante cabeceou e o goleiro Léo Jardim fez a defesa tranquilamente.

Dia de Léo Jardim

Nos acréscimos, o PSG partiu para o abafa e o brasileiro salvou o Lille do empate. Aos 44, Wijnaldum arrematou dentro da área, de primeira, e o goleiro tirou como pode. No lance seguinte, o goleiro falhou na reposição e entregou a bola para Icardi. Na velocidade, ele partiu para o chutão antes que o argentino conseguisse ajeitar a bola.