PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Em turbulência, Fluminense pega o Criciúma para se salvar na Copa do Brasil

Técnico Roger Machado, do Fluminense, durante duelo com o Grêmio, pelo Brasileiro - Lucas Merçon / Fluminense
Técnico Roger Machado, do Fluminense, durante duelo com o Grêmio, pelo Brasileiro Imagem: Lucas Merçon / Fluminense

Do UOL, no Rio de Janeiro

31/07/2021 04h00

Após perder por 2 a 1 no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, o Fluminense recebe hoje (31) o Criciúma, às 16h30, no Maracanã, em duelo que define a vaga para a próxima fase.

Os tricolores vivem um momento de turbulência. Nos últimos dias, houve até protesto de um pequeno grupo de torcedores na porta do centro de treinamento. Os principais alvos foram Egídio e Ganso.

A tensão nas Laranjeiras cresce à medida que os resultados não vêm, já que o time de Roger Machado não vence há três partidas consecutivas. São três derrotas. Diante dos catarinenses, o Flu precisa vencer por pelo menos dois gols de diferença para se classificar sem a necessidade de pênalti. Ou seja, o roteiro recente precisa mudar. Ainda em Criciúma, o técnico Roger fez o diagnóstico mais recente do time.

"Não atribuo à falta de intensidade. Atribuo à lucidez de entender o jogo, de buscar soluções para um time que organizadamente nos marcava bem, e tecnicamente termos feito uma primeira etapa muito abaixo do que estamos acostumados a fazer. As derrotas preocupam, evidentemente. Mas não me preocupo a ponto de perder a lucidez nesses momentos importantes que temos pela frente. A disputa está aberta na Copa do Brasil", avaliou o treinador.

Taticamente, Roger prometeu um time propondo o jogo, sufocando o adversário. Vale lembrar que o prejuízo tricolor só não foi maior no confronto de ida porque a arbitragem deu um pênalti para lá de controverso, convertido por Abel Hernández.

A necessidade de fazer gols contrasta com a fase de instabilidade de Fred. O artilheiro disputou quatro jogos em julho e não fez um gol sequer.

"Todo centroavante precisa ser municiado. Precisa que as jogadas aconteçam para ele. Pelo fato de ser o jogador que está presente dentro da área, precisa que a organização do time funcione para que ele tenha maiores oportunidades de gol", afirmou Roger.

Além de assegurar mais R$ 3,45 milhões aos cofres do clube referente à participação nas quartas de final da Copa do Brasil, a classificação pode apaziguar o ambiente e dar tranquilidade para a disputa da Libertadores, competição na qual o Flu está em situação bem encaminhada. Como venceu por 2 a 0 em Assunção, o time encara na terça-feira o Cerro Porteño, no Maracanã, em situação cômoda para avançar.

Fluminense