PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Marluci: "Bruno Henrique tem tudo para recuperar cada vez mais confiança"

Do UOL, em São Paulo

30/07/2021 11h00

Classificação e Jogos

Bruno Henrique e Michael estavam em baixa no Flamengo. O primeiro não conseguia repetir o desempenho brilhante exibido em 2019; o segundo, convivia com constantes críticas por seu futebol apagado desde sua contratação do Goiás. Com a chegada de Renato Gaúcho à Gávea, ambos voltaram a se destacar e retomar o protagonismo.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Luiza Oliveira, Ricardo Perrone, Marluci Martins e Maria Victoria Poli - a volta por cima dos dois jogadores esteve em pauta. Os comentaristas elogiaram o trabalho de Renato Gaúcho na recuperação da dupla.

"Jogador não desaprende. Ele estava mal e saiu muito bem nessas últimas partidas. Contra o São Paulo, ele acabou com o jogo. Jogador precisa disso para recuperar a confiança. Não é uma máquina. Na boa fase, Bruno Henrique é um espetáculo. Ele tem tudo para recuperar cada vez mais a confiança. Acredito muito no discurso do Renato e ele vai conseguir manter esses jogadores em um nível alto", afirmou Marluci, citando a goleada de 5 a 1 do Flamengo sobre o São Paulo no Brasileirão - Bruno Henrique foi o autor de três gols.

Para Perrone, a volta por cima de Bruno Henrique está diretamente relacionada ao trabalho de Renato. "Ele vem em evolução e isso tem muito a ver com uma liberdade maior no ataque que o Rogério Ceni não dava. Hoje ele tem um pouco mais de liberdade e improviso, e isso fez bem ao Bruno Henrique. O Renato conseguiu ajudá-lo nisso. Ele está muito mais leve desde a chegada do Renato", destacou.

No caso de Michael, Marluci acha que o estilo de jogo dele tem os ingredientes necessários para agradar o treinador e, com isso, ganhar espaço na equipe. "Ele tem tudo para ser um bom reserva. Os titulares do Flamengo estão em um nível acima, mas Michael tem entrado bem. Está melhor com Renato do que com Ceni. Ele não está no clube por acaso. Michael tem sua insegurança, sabe que está em um elenco de estrelas e isso pode inibi-lo. Mas ele vai corresponder quando for necessário", observou.

Perrone enfatizou as dificuldades de adaptação de Michael para explicar como o jogador demorou para se encaixar na equipe. "No Goiás, o time jogava para ele, explorando o contra-ataque e a velocidade. No Flamengo, ele não é o dono do time. A dificuldade é natural e a torcida vai pegar no pé. Agora, ele começa a se encaixar nesse futebol de toque curto que o Renato está colocando. A bola vai chegar redonda para ele. A temporada é pesada e Michael terá momento para jogar e ser importante", frisou o colunista.

Mavi chamou a atenção para outro aspecto envolvendo o treinador e Michael. "Ele vinha entrando no lugar do Everton Ribeiro. Contra o ABC, Michael substituiu o Bruno Henrique. É interessante essa versatilidade que o Renato pensou para essas mudanças. O setor esquerdo pega fogo quando o Michael entra", completou, citando a alteração ocorrida durante a goleada de 6 a 0 sobre o time potiguar nesta quinta-feira (29), no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol