PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Inter sofre no ataque e marcou só um gol sem ser de pênalti em oito jogos

Edenilson marcou o gol do Inter contra o Athletico Paranaense, de pênalti - Gabriel Machado/AGIF
Edenilson marcou o gol do Inter contra o Athletico Paranaense, de pênalti Imagem: Gabriel Machado/AGIF

Do UOL, em Porto Alegre

26/07/2021 04h00

Classificação e Jogos

O Inter perdeu para o Athletico Paranaense, ontem (25), pela 13ª rodada do Brasileiro. Apesar da queda na Arena da Baixada, o time gaúcho fez um gol, algo que tem sido raro. Edenilson manteve a sina de produtividade baixa com a bola rolando. Seu gol foi de pênalti, o caminho mais comum recentemente. Nos últimos oito jogos, apenas um gol não foi assim.

Aliás, considerando os últimos oito confrontos, o Colorado tem três vezes mais gols de pênalti do que com a bola rolando. O único feito sem ser nas cobranças foi o de Thiago Galhardo diante do Juventude. Edenilson transformou cobranças em gols contra Athletico, Palmeiras e Corinthians. Errou exatamente no jogo que valia seguir na Libertadores, contra o Olimpia.

A seca ofensiva completa um momento bem aquém do esperado em resultados. O Inter venceu uma vez, empatou quatro e perdeu três no recorte de oito confrontos. Fez quatro gols e sofreu sete.

"A falta de gols é uma situação que às vezes acontece. Não tenho dúvida da qualidade dos nossos atacantes. Sempre falo que o importante é criar chances, mas quando se erra tanto e não se está conseguindo o resultado, temos que melhorar. São coisas que gosto, que o time gere, mas obviamente temos que melhorar nisso", disse o técnico Diego Aguirre.

Por mais estranho que possa parecer, a criação ofensiva tem sido boa. O Colorado empilhou chances nas duas últimas partidas. Porém pecou muito na finalização. Contra o Rubro-Negro ainda levou azar acertando a trave com Boschilia e vendo o golaço de Caio Vidal ser anulado.

"Eu preciso ver que o caminho está ali, que estamos fazendo coisas boas, mas o futebol é resultado também. Agora seria bom ganhar um jogo, mesmo sem merecer, marcar um gol sem criar tantas situações. Temos que priorizar o resultado", explicou Aguirre.

"Mas tenho que acreditar na proposta, na forma que estamos jogando, na intenção de todo setor ofensivo, de atacar sempre. O primeiro momento é ganhar o jogo, não estamos conseguindo, mas temos que ter calma e tranquilidade para trabalhar mais e recuperar isso rapidamente para o próximo jogo", completou.

E nada é tão ruim que não possa ficar ainda pior. Para a próxima partida, Diego Aguirre não contará com Yuri Alberto e Thiago Galhardo, ambos suspensos. Vinicius Mello é o centroavante à disposição.

Por outro lado, o treinador contará com a semana inteira para aprimorar quesitos técnicos e táticos com os atletas. O Inter só volta a campo no próximo sábado, para encarar o Cuiabá.

Internacional