PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Queda na Libertadores alivia calendário, mas pressiona Inter no Brasileiro

O Inter de Thiago Galhardo se vê pressionado por melhora no Brasileirão após queda - EFE/Ricardo Rimoli POOL
O Inter de Thiago Galhardo se vê pressionado por melhora no Brasileirão após queda Imagem: EFE/Ricardo Rimoli POOL

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

24/07/2021 04h00

Classificação e Jogos

Resta apenas uma competição no calendário do Inter. Com a eliminação na Libertadores para o Olimpia nos pênaltis, o que era para ser um ano de agenda apertada e disputa por muitos títulos agora se resume ao Brasileirão em 2021. E a competição de pontos corridos, na qual não está bem, passará a ter um novo contexto. Agora com mais tempo de treinamento e sem o aperto entre jogos, o Colorado se vê pressionado a melhorar o quanto antes seu futebol.

Uma das razões elencadas para insucessos do Inter ao longo deste ano foi a sequência de partidas. O desgaste dos jogadores, as viagens longas, os períodos sem poder treinar compuseram uma lista de justificativas para tropeços.

Eis que o Colorado foi eliminado da Copa do Brasil e da Libertadores, deixando de ganhar mais de R$ 11 milhões em premiações. E, com isso, além do prejuízo também perdeu sua principal "bengala". Não há mais desculpas.

"Vivemos um ano atípico, diferente, não houve pré-temporada, uma parada, isso nos atrapalhou bastante. Tivemos erros e estão sendo corrigidos. Quando se faz uma substituição de comissão técnica é porque não houve o resultado esperado. Não que isso tenha sido um erro, mas o futebol é momentâneo e no Brasil há muita cobrança", disse o vice de futebol João Patrício Herrmann após a queda para o Olimpia.

"O Aguirre (técnico) teve poucos jogos e treinos e os resultados começaram a vir. Infelizmente não veio a classificação, mas nosso time produziu bastante e não posso reclamar do jogo, do rendimento, apenas do resultado", completou.

Diego Aguirre assumiu o Colorado em junho. Sob seu comando foram duas vitórias, cinco empates e duas derrotas. A principal conquista do treinador até o momento foi resolver os problemas defensivos do time, evidentes na gestão Miguel Ángel Ramírez. Há quatro jogos que a equipe gaúcha não é vazada.

O setor ofensivo, porém, sofre. Com apenas um gol marcado nos últimos cinco jogos, restará ao ataque ganhar atenção durante os dias de preparação dos jogos. Além disso, o elenco — longe de ser um dos mais repletos de opções do país — terá o devido tempo para recuperação entre uma partida e outra. Tudo em razão da queda na competição de clubes mais importante do continente.

A rodada do fim de semana será a 13ª no Brasileirão. O Inter encara o Athletico Paranaense fora de casa, domingo (25). O Colorado soma 14 pontos e ocupa a 13ª posição. O líder, Palmeiras, tem o dobro da pontuação. Por outro lado, o Sport, primeiro na zona de rebaixamento, está apenas quatro atrás.

Internacional