PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Bayern de Munique sonda Antony, e São Paulo pode ganhar até R$ 22 milhões

Antony foi eleito o melhor jogador do Campeonato Holandês em dezembro - Divulgação/Ajax
Antony foi eleito o melhor jogador do Campeonato Holandês em dezembro Imagem: Divulgação/Ajax

Do UOL, em Santos (SP)

24/07/2021 13h46

O Bayern de Munique (ALE) está interessado na contratação do atacante Antony, do Ajax (HOL). A negociação, que não é vista como simples, interessa diretamente e pode render cerca de R$ 22 milhões a um clube brasileiro: o São Paulo.

O Tricolor paulista, formador do atacante que disputa as Olimpíadas de Tóquio com a seleção brasileira, tem direito a 20% do que ultrapassar os 16 milhões de euros que o Ajax pagou ao SPFC para contratar Antony no ano passado. Segundo a imprensa holandesa, o clube do atacante brasileiro só deve liberar o jogador por valores na casa dos 30 milhões de euros (R$ 183 milhões).

O interesse do Bayern foi confirmado pelo UOL Esporte após ser noticiado pelo site "Sky Sports", que ainda afirma que o clube bávaro vê a pedida holandesa como muito alta e deve ter dificuldades para fechar a contratação.

Ainda assim, caso o atual campeão alemão decida pagar 30 milhões de euros por Antony, o São Paulo teria direito a 20% de 14 milhões de euros — valor que ultrapassaria os 16 milhões. Ou seja: se a negociação tiver um desfecho positivo nestes moldes, o Tricolor paulista ficaria com 2,8 milhões de euros (R$ 17,1 milhões).

Além disso, o time do Morumbi ainda teria direito a 3% do total do negócio por causa do mecanismo de solidariedade da Fifa, que destina até 5% de cada transferência ao clube formados do atleta. Antony esteve no São Paulo entre as temporadas do 14º e do 20º aniversário. Assim, mais 900 mil euros (R$ 5,5 milhões) chegariam aos cofres tricolores.

Antony vem de grande temporada na Holanda. Foram 46 partidas, 11 gols marcados e os dois títulos nacionais possíveis logo em seu primeiro ano na Europa. É titular da seleção olímpica de André Jardine que busca o ouro em Tóquio.

São Paulo