PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Inter muda foco e monta defesa sólida para reencontrar protagonismo

Diego Aguirre encontrou desequilíbrio no setor de retaguarda do Internacional  - TARLA WOLSKI/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Diego Aguirre encontrou desequilíbrio no setor de retaguarda do Internacional Imagem: TARLA WOLSKI/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

22/07/2021 04h00

Classificação e Jogos

O Inter abriu a temporada focado no ataque. Ser um time propositivo e ofensivo era receita para assumir o protagonismo esperado no Beira-Rio. Pouco mais de quatro meses depois, o foco virou e a correção das falhas atrás embasam a expectativa de sucesso.

Hoje (22), o Colorado encara o Olimpia por uma vaga nas quartas de final da Libertadores. Para avançar é premissa não sofrer gols. Com empate em 0 a 0 no duelo de ida, o time gaúcho precisa vencer. Empate sem gols leva a decisão para os pênaltis. E igualdade com gols coloca os paraguaios na fase seguinte. O jogo começa às 21h30 (de Brasília).

Não ser vazado é objetivo atingido recentemente. Depois de oscilar no início de sua caminhada no leme vermelho, Diego Aguirre estancou o vazamento defensivo colorado. Foram sete gols sofridos em seus cinco primeiros jogos, mas agora já soma três partidas sem a meta ser vazada.

"Recuperar a confiança a primeiro passo dessa trajetória. Voltamos a vencer no Beira-Rio. Sabemos que será um jogo muito complicado, mas quando ficamos sem sofrer gols, já estamos mais perto da vitória. Queremos seguir atingindo nossos objetivos e essa marca é importante", disse o lateral direito Heitor.

A evolução da equipe coincide com a formação da dupla de zaga com Bruno Mendez e Victor Cuesta. E ainda há uma nova opção para estrear quando a janela de transferências autorizar: Gabriel Mercado.

Com Aguirre no comando foram, duas vitórias, quatro empates e duas derrotas. No único jogo da Libertadores em que comandou o time na atual passagem, a meta de Daniel não foi vazada. Com Ramírez foram cinco gols sofridos em seis jogos.

A nova conduta não significa jogar "retrancado". Porém, o comando técnico encontrou desequilíbrio no setor de retaguarda e considera que corrigir tal falha possa devolver o protagonismo ao time.

Internacional