PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mauro: Liderança no Brasileirão não apaga fracassos do Palmeiras em 2021

Do UOL, em São Paulo

21/07/2021 04h00

Classificação e Jogos

Atual campeão da Copa Libertadores, o Palmeiras continua firme rumo ao tricampeonato após vencer a Universidad Católica, em Santiago, por 1 a 0, pela primeira partida das oitavas de final. Apesar da boa fase na competição continental e ocupar a liderança do Brasileirão, o clube segue sem conquistar um título nesta temporada.

No Fim de Papo Libertadores, live do UOL Esporte para analisar os confrontos de volta das oitavas de final do principal torneio de clubes da América do Sul — com os jornalistas Mauro Cezar Pereira, Julio Gomes e Rafael Oliveira —, Mauro ponderou que a primeira colocação no Nacional não apaga os fracassos do Alviverde em três finais que já disputou na atual temporada, além da queda precoce na Copa do Brasil 2021.

"É líder, mas temos que lembrar também que foi eliminado pelo CRB na Copa do Brasil [na terceira fase], foi derrotado pelo São Paulo na final do Paulista, perdeu a Supercopa para o Flamengo e a Supercopa para o Defensa y Justicia. Esse é o 2021 do Palmeiras depois de ter ganho a Copa do Brasil e a Libertadores [de 2020]. Nem tudo são maravilhas, tem altos e baixos como quase todos os times. Neste momento tem seis vitórias seguidas e lidera a Série A, mas já teve vários acidentes de percurso na temporada", comentou.

Para o jornalista, a vantagem diante dos chilenos não garante alívio ao Palmeiras para o confronto de volta, amanhã (21), no Allianz Parque. "Surgem alguns jogos com um desempenho muito fraco e o time flerta com o perigo, como já aconteceu antes. Aqui no Brasil cada vez mais as pessoas estão perdendo a memória, só lembram o que aconteceu ontem, o jogo da semana passada não existe mais. Tudo é apagado da memória das pessoas", acrescentou.

O comentarista Rafael Oliveira também não está empolgado e disse acreditar que o clube paulista não sufocará a Católica. "Às vezes a gente espera a imposição a partir de não deixar o adversário respeitar, de colocar o adversário contra a parede e apresentar um futebol que pode ser encantador em alguns momentos, que pode ser empolgante em outros momentos. Mas não acho que passa por aí o perfil do Palmeiras", disse.

"Não acho que seja tão coerente esperar um time empolgante, mas este time vai empolgar em alguns momentos quando a estratégia funcionar. Não espero que o Palmeiras vá empurrar o adversário contra a parede, pressionando e sufocando. Mas acho que o Palmeiras consegue impor a sua estratégia, mesmo que alternando", acrescentou, antes de analisar o estilo de trabalho do treinador português.

"O Palmeiras está e um bom momento no todo, as atuações nem sempre irão convencer e isso passa muito pelo estilo do Abel [Ferreira]. Seria surpreendente esperar outra coisa", finalizou.

Futebol