PUBLICIDADE
Topo

Série B - 2021

Por que Vasco e Botafogo procuram técnico com o perfil similar ao de Lisca

Lisca, então técnico do América-MG, comemorando gol contra o Internacional no Beira-Rio - Fernando Alves/AGIF
Lisca, então técnico do América-MG, comemorando gol contra o Internacional no Beira-Rio Imagem: Fernando Alves/AGIF

Igor Siqueira

Do UOL, no Rio de Janeiro

20/07/2021 04h00

Classificação e Jogos

A procura de Vasco e Botafogo por um novo treinador passa ou já passou por Lisca. A coincidência de alvo entre os rivais cariocas que estão na Série B indica um perfil que vem a calhar para o momento técnico, financeiro e anímico dos dois clubes. Ou seja, o movimento do mercado aponta para algo além do folclore inerente ao apelido de "Doido".

No momento, quem parece mais próximo de contratar Lisca é o Vasco. As conversas avançaram desde a demissão de Marcelo Cabo, ontem (19). No caso do Botafogo, a tentativa é por um substituto de Marcelo Chamusca. Lisca e o alvinegro já se estenderam na negociação, com proposta e contraproposta à mesa, mas sem um acerto.

Lisca está sem emprego desde que pediu para sair do América-MG. A despedida teve lágrimas, tamanha a intensidade da relação construída com o clube vice-campeão da Série B 2020, semifinalista da Copa do Brasil no ano passado e vice-campeão do Mineiro 2021.

Os resultados recentes com o Coelho apontam um Lisca em bom momento. O repertório de organizar times sem grandes astros atraiu Vasco e Botafogo, cuja realidade atual é de investimento baixo — o cenário no Botafogo parece mais caótico. Pelo temperamento, Lisca tem conseguido mobilizar jogadores para os objetivos. A personalidade ainda o torna um personagem bem aceito pela torcida.

A experiência na Série B é fundamental, já que o objetivo de ambos é voltar a galope para a elite nacional, até para sair do atoleiro de dívidas. O regulamento da competição estabelece o limite de uma demissão — sem comum acordo — para cada clube. Botafogo e Vasco já queimaram os cartuchos.

O exemplo do Cruzeiro atormenta os cariocas. O clube mineiro está na Série B pelo segundo ano seguido e não consegue reagir dentro e fora de campo para voltar a um padrão mínimo de Série A. Nesse contexto, Lisca parece um técnico que cabe no orçamento de Vasco e Botafogo, embora a proposta alvinegra tenha sido rejeitada. Se abriram negociação e assentaram-se à mesa, as partes entenderam que poderiam encontrar um denominador comum.

O Botafogo, por ora, vai se virando com o interino Ricardo Resende. Embora o alvinegro procure um técnico, há também um olhar atento para um eventual sucesso de Resende. De repente, se colar, colou. Mas a situação do Bota já inspira atenção: passadas 12 rodadas, o time é 13º, com 13 pontos. Hoje (20), o adversário é o Goiás, que também está com um interino no comando, já que anunciou a saída em comum acordo com Pintado.

O Vasco vive situação ligeiramente melhor, mas insuficiente para satisfazer a diretoria — tanto que Marcelo Cabo foi demitido. O cruz-maltino é o oitavo, com 18 pontos, dois a menos que o CRB, que está no G4. Amanhã (21), o adversário é o CSA, em Maceió, e o interino é Alexandre Gomes, técnico do sub-20.