PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Goiás marca duas vezes antes do intervalo e supera o Botafogo no Engenhão

Goiás comemora primeiro gol em jogo contra o Botafogo pela Série B - Jorge Rodrigues/AGIF
Goiás comemora primeiro gol em jogo contra o Botafogo pela Série B Imagem: Jorge Rodrigues/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/07/2021 20h52

Classificação e Jogos

Enquanto o Goiás volta ao G4, o Botafogo segue seu calvário na Série B do Brasileiro. Mesmo atuando no Nilton Santos, onde estava invicto pelo campeonato, o time carioca pouco criou e perdeu por 2 a 0 para o Esmeraldino na noite de hoje (20), em jogo da 13ª rodada. Rezende e Alef Manga marcaram os gols ainda no primeiro tempo.

O Glorioso cai uma posição e ocupa somente o 14º lugar na tabela, com 13 pontos ganhos. Já o Esmeraldino chega aos 23 pontos e retoma a quarta posição, provisoriamente, uma vez que o CRB ainda encara o Coritiba na rodada, na quinta-feira (22).

A próxima partida do Alvinegro será em Aracaju, contra o Confiança no Batistão. O confronto da 14ª rodada está agendado para este sábado (24), às 16h30. Um dia antes, na sexta (23), às 20h, o Goiás visita a Ponte Preta no Moisés Lucarelli.

Falta engenhosidade

As fragilidades do Fogão ficaram evidentes na partida no Engenhão. Nas poucas vezes que chegou ao gol de Tadeu, o time da casa finalizou fraco para o arqueiro ou para fora. A equipe não conseguiu ser criativa para driblar a marcação, e os jogadores de ataque acabam sendo facilmente anulados.

No entanto, o Goiás aproveitou muito bem e, dos três chutes que acertaram o gol, marcou duas vezes. Jogando fora de casa, o Verdão soube esperar o momento certo de agredir e teve sucesso na sua estratégia.

Sobrecarregando meia Chay, o Botafogo voltou com uma proposta mais ofensiva após o intervalo. Apesar de frequentar o campo adversário durante quase toda segunda etapa, o Alvinegro envolvida o rival, mas sem concluir com perigo. Com o passar do tempo e as alterações do Goiás para segurar o marcador, o desânimo aumentou e o ritmo caiu de vez.

Gols saem naturalmente

O Verdão não começou o jogo pressionando e até permitiu algumas jogadas do Glorioso, a melhor delas com Pedro Castro cara a cara com Tadeu aos 18 minutos. Com o passar o tempo, os visitantes foram gostando mais da partida e conseguiram abrir a partida aos 24. Após cobrança de falta de Elvis, a bola sobrou para Rezende na entrada da área. O jogador bateu forte e já correu para o abraço.

Com a vantagem, o Esmeraldino deu uma recuada e permitiu que os mandantes tivessem mais a bola. Se a ideia era aproveitar o contra-ataque, ela deu muito certo. Aos 44, Alef Manga partiu em velocidade pela esquerda, entrou facilmente na área e bateu para o gol. Diego Loureiro caiu cedo demais e não conseguiu evitar o gol após a bola subir com o quique no morrinho artilheiro.

Interino muda tudo

Daniel Borges, Barreto e Marco Antonio nem voltaram para o segundo tempo. O último, porém, conseguiu ser amarelado mesmo estando entre os suplentes. O técnico interino Ricardo Resende não estava satisfeito com o desempenho do Bota e já iniciou a segunda etapa com as entradas de Warley, Matheus Frizzo e Matheus Nascimento, respectivamente. O panorama do confronto pouco mudou: Botafogo tinha a bola, mas não criava. Com 20 minutos, ele partiu para a quarta alteração e sacou Diego Gonçalves para a entrada de Ênio.

E novo técnico observa

Marcelo Cabo fez valer o 'dinamismo' do futebol e, um dia após ser demitido do Vasco, acertou com o Goiás, que também havia demitido seu treinador, Pintado, um dia antes, mesmo estando entre os cinco melhores da competição. Aproveitando que estava no Rio de Janeiro, Cabo foi ao Nilton Santos e acompanhou a vitória do seu novo time.

Goiás ainda ligado

Com uma estratégia mais reativa, o time goiano esteve mais perto de ampliar o placar do que de sofrer o primeiro gol. Aos 18, Elvis conseguiu um escanteio após Kanu desviar seu chute e, ao cobrar, encontrou Alef Manga fora da área. O atacante acertou um petardo e Diego Loureiro teve que se esforçar para conseguir o desvio.

Jogo morno

A segunda etapa foi de pouca emoção no Nilton Santos. O Goiás, principalmente após os 20 minutos, não queria mais jogo e segurava a bola, quando a tinha, ou travava a partida com faltas na intermediária. Já o Botafogo trocava muitos passes sem qualquer efetividade.

Ficha técnica

BOTAFOGO 0 x 2 GOIÁS

Data: 20/07/2021

Local: Estádio Nilton Santos, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ);

Hora: 19h (de Brasília);

Árbitro: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG);

Auxiliares: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Leonardo Henrique Pereira (MG).

Gols: Rezende, aos 24', e Alef Manga, aos 44', do primeiro tempo, para o Goiás;

Cartões amarelos: Pedro Castro, Marco Antonio (BOT); Caio, Elvis, Rezende, Reynaldo (GOI).

Botafogo: Diego Loureiro; Daniel Borges (Warley), Kanu, Gilvan e Hugo; Barreto (Matheus Frizzo), Pedro Castro e Chay; Diego Gonçalves (Ênio), Marco Antonio (Matheus Nascimento) e Rafael Navarro. Técnico: Ricardo Resende.

Goiás: Tadeu; Diego, David Duarte, Reynaldo e Artur; Rezende, Caio Vinícius, Breno e Élvis (Dadá Belmonte); Alef Manga (Albano) e Nicolas (Bruno Mezenga). Técnico interino: Glauber Ramos.

Futebol