PUBLICIDADE
Topo

Santos

Diniz evita lesões no Santos e diz que jogadores precisam "saber descansar"

Fernando Diniz antes da partida do Santos contra o Independiente, pela ida das oitavas da Sul-Americana 2021.  - Fernanda Luz/AGIF
Fernando Diniz antes da partida do Santos contra o Independiente, pela ida das oitavas da Sul-Americana 2021. Imagem: Fernanda Luz/AGIF

Gabriela Brino

Colaboração para UOL, em Santos

16/07/2021 04h00

Conhecido pelo cuidado com o elenco, o técnico Fernando Diniz tem evitado novas lesões no Santos. Para ele, os jogadores precisam "saber descansar". São os casos do lateral Felipe Jonatan e do volante Alison, por exemplo. A dupla está recuperada clinicamente, mas está entrando aos poucos nos jogos.

A intenção de Diniz é tê-los novamente como titulares quando estiverem 100% fisicamente. O lateral-esquerdo teve uma lesão na coxa, enquanto o volante lidou com problemas no joelho. Ambos são homens de confiança do treinador, que tem como premissa não utilizar atletas desgastados.

Caso Diniz perceba no elenco algum jogador com um incômodo ou acusando desgaste físico, como foi o caso do atacante Kaio Jorge, que não atuou em três jogos, ele afastará para que a recuperação seja completa. O camisa 9, por exemplo, retornou em alto nível e foi autor do gol da vitória por 1 a 0 sobre o Independiente (ARG), ontem, na Vila Belmiro, pelas oitavas da Sul-Americana.

"Calendário brasileiro é muito complicado e exige demais, no Santos pior por causa de praticamente duas viagens. Primeiro São Paulo, com trânsito, e depois outra viagem, mas temos que saber descansar e nas brechas treinar para melhorar o time. Eventualmente um repouso quando alguém precisar, como foi com o Kaio Jorge. Não teve nada a ver com a saída dele, estava fadigado, teve uma fibrose. Não corremos o risco de perdê-lo por 30 ou 40 dias, mesmo caso do John que se recupera com cuidado. Foi assim com Felipe Jonatan... Quem apresenta alguma queixa sai para não se lesionar. Vamos recuperar o pessoal para o jogo contra o Bragantino", disse em coletiva à imprensa.

Outro jogador que se recuperou muito bem nas mãos de Diniz foi Carlos Sánchez. O uruguaio ficou nove meses parado por causa de uma cirurgia delicada no joelho, mas tem sido frequentemente acionado pelo comandante santista na segunda etapa dos jogos do Peixe. Além de Fernando Diniz ter trabalhado o psicológico do atleta e passado confiança, esperou o tempo certo para colocá-lo as poucos nos jogos.

O técnico, aliás, não esconde a vontade de tê-lo como titular absoluto na equipe, mas ainda não se sente seguro para "forçar" a parte física do jogador de 36 anos. Capitão, Sánchez renovou seu contrato até 2023.

Santos