PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte

Dividida

Mauro Cezar Pereira entrevista personagens de destaque do universo esportivo


Pelaipe: Jesus ligava 2h da manhã, perguntei a ele, 'o senhor não dorme'?

Do UOL, em São Paulo

15/07/2021 15h40

O técnico Jorge Jesus teve uma passagem curta pelo Flamengo, mas ficou marcado para os torcedores rubro-negros pelas conquistas dentro de campo, assim como por suas características peculiares no trabalho do dia a dia, chamando a atenção por não ter hora para terminar suas funções, mesmo que para isso precisasse ligar durante a madrugada para algum diretor.

Em entrevista a Mauro Cezar Pereira no programa Dividida, do Canal UOL, Paulo Pelaipe, que foi gerente de futebol do Flamengo durante a passagem do treinador português, conta que Jorge Jesus o telefonava durante a madrugada e que isso o fez perguntas ao técnico se ele não dormia.

"Eu tive o privilégio de trabalhar no dia a dia com o Jorge Jesus, o Jorge Jesus não tinha dia, não tinha hora, era 1h30 da manhã, 2h da manhã, ele me ligava porque ele estava preparando o treinamento do dia seguinte, de algumas horas depois, e pedia 'eu preciso de um lateral da base, preciso um atacante, vê amanhã para tal horário, isso e aquilo'. Então, fazia pergunta no planejamento e ligava", conta Pelaipe.

"Ele era uma pessoa que estava ligado, uma vez até perguntei para ele, eu disse 'Mister, o senhor não dorme?'. Ele disse 'não, estou cuidando do trabalho, vou dormir depois que eu montar todo o trabalho'. Então, realmente foi uma mudança de mentalidade que nós tivemos com esse profissional", completa.

Pelaipe afirma que é muito difícil comparar outro time do Flamengo com o de 2019, pois foi um caso em que todas as contratações do clube deram certo e os jogadores compraram a ideia de Jorge Jesus no engajamento pelos títulos que foram conquistados.

"Todos nós que estávamos no Flamengo aprendemos coisas, nós tínhamos uma forma de trabalhar e algumas coisas a gente ajudava ele, 'olha, aqui no Brasil é assim', explicava e ele entendia. Outras ele colocava as ideias dele, que foram muito importantes para o Flamengo, o grupo de jogadores comprou aquela ideia do Jorge Jesus", conta Pelaipe.

"O torcedor do Flamengo, a gente diz, é até um crime querer comparar o Flamengo de agora com o Flamengo de 2019, o Flamengo de 2019 teve um detalhe importantíssimo, o Flamengo fez oito contratações e as oito contratações deram certo, todos os jogadores corresponderam, jogadores que eram desconhecidos, como o Pablo Marí, outros jogadores que não eram valorizados nos seus clubes, o Rodrigo Caio no São Paulo era considerado jogador de condomínio", conclui.

Na entrevista, Pelaipe também avalia a chegada de Renato Gaúcho ao Flamengo, a possibilidade de recuperação de jogadores em baixa com o novo treinador, além da mudança no Grêmio, com a contratação de Luiz Felipe Scolari para o lugar de Tiago Nunes.

O Dividida vai ao ar às quintas-feiras, às 14h, sempre com transmissão em vídeo pela home do UOL e no canal do UOL Esporte no Youtube. Você também pode ouvir o Dividida no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e Amazon Music.


Um universo de conteúdo para assistir do seu jeito.

O Conto de Aia
Flack
Acende a Luz
De Férias com o Ex - Brasil
Schitts Creek
The Office
Patrulha Canina
Inimigos da HP