PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Tabu e jejum são ingredientes do clássico entre América-MG e Atlético-MG

Atacante Hulk, na partida entre Atlético-MG e América-MG, pela final do Mineiro 2021 - Pedro Souza/Atlético-MG
Atacante Hulk, na partida entre Atlético-MG e América-MG, pela final do Mineiro 2021 Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Henrique André

Do UOL, em Belo Horizonte

10/07/2021 04h00

Classificação e Jogos

Tabu e jejum. Estas duas palavras traduzem bem o significado do clássico de hoje (10) entre América-MG x Atlético-MG, às 19h, na Arena Independência, pela 11ª rodada do Brasileirão. Adversários na final do Mineiro, Coelho e Galo buscam melhorar as respectivas posições na tabela. Para isso, o mínimo que precisam fazer é balançar a rede, já que nos dois confrontos pelo Estadual o placar não foi alterado.

Fazendo o 414º duelo, os rivais que representam Minas Gerais na Série A têm tabu importante quando a bola começar a rolar na Arena Independência. Mandante, o time comandado por Vagner Mancini não derrota o rival há cinco anos. Neste período, foram 11 vitórias alvinegras e cinco empates.

Na atual edição da Série A, o Galo soma 19 pontos e figura no G4; o Coelho, com nove, vê o Z4 pelo retrovisor.

Jejum dos artilheiros

Goleador máximo do América-MG em 2020, com 17 gols, Rodolfo não balança as redes desde 9 de maio, quando ajudou a equipe a despachar o Cruzeiro na semifinal do Campeonato Mineiro. De lá para cá, desperdiçou duas cobranças de pênaltis e não fez as pazes com o gol. Ontem (9), o jejum completou dois meses.

Do lado do Atlético-MG, Hulk é quem amarga a seca de tentos. Artilheiro do Galo em 2021, com 11 gols, o atacante de 34 anos completa um mês sem marcar neste sábado (10). O último gol anotado pela principal peça do elenco atleticano foi pela Copa do Brasil, na vitória por 2 a 1 sobre o Remo. Apesar disso, ele segue com a titularidade irretocável, principalmente pela importância tática. Hulk, inclusive, já deu nove assistências em 29 jogos pelo clube.

Em busca da 20ª vitória

O clássico contra o Coelho será também de objetivo pessoal para Cuca. Desde que retornou ao Atlético, como substituto de Jorge Sampaoli, o técnico já conquistou 19 vitórias no comando; alcançar a 20ª no Horto seria especial para o comandante atleticano.

FICHA TÉCNICA:

AMÉRICA-MG x ATLÉTICO-MG
Motivo: 11ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 10 de julho de 2021 (sábado)
Horário: 19h (de Brasília)
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (Fifa/RS) e Michael Stanislau (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Transmissão: Sportv e Première. O Placar UOL também acompanha o duelo em tempo real.

AMÉRICA-MG: Mateus Cavichioli; Eduardo, Anderson, Bauermann e João Paulo; Zé Ricardo, Juninho Valoura, Marcelo Toscano e Felipe Azevedo; Rodolfo e Ribamar. Técnico: Vagner Mancini

ATLÉTICO-MG: Everson; Mariano (Guga), Igor Rabello (Réver ou Nathan Silva), Junior Alonso e Dodô (Tchê Tchê); Allan, Tchê Tchê (Jair), Matías Zaracho e Hyoran; Savarino e Hulk (Sasha). Técnico: Cuca

Atlético-MG