PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Estrangeiros jogam bem e garantem vitória do Atlético no clássico mineiro

Do UOL, em Belo Horizonte

10/07/2021 20h58

Classificação e Jogos

O Atlético-MG contou mais uma vez, assim como havia sido contra o Flamengo, com a ajuda de seus jogadores estrangeiros para conquistar três pontos no Campeonato Brasileiro. Com assistência do venezuelano Savarino e gol do colombiano Dylan Borrero, o Galo bateu o América-MG por 1 a 0, hoje (10), na Arena Independência, e assumir o terceiro lugar na classificação. O resultado foi importante porque o técnico Cuca poupou titulares e dá moral para o importante compromisso pela Libertadores.

Agora, o Atlético-MG vira a chave e passa a pensar em um dos principais objetivos da temporada, a chance de seguir em busca de mais um título internacional, e o adversário da vez é o Boca Juniors. A partida acontece na terça-feira (13), às 19h15, em La Bombonera, em Bueno Aires (ARG), pelo jogo de ida das oitavas de final da competição sul-americana.

Já o América-MG só volta a jogar daqui a nove dias, contra o Sport, pela 12ª rodada do Brasileirão, também no Independência, no dia 19 (segunda-feira), às 20h.

Primeiro tempo dos goleiros

América-MG e Atlético-MG ficaram no 0 a 0 na etapa inicial muito pelo bom trabalho de ambos os goleiros. Matheus Cavichioli, do lado americano, e Everson, o atleticano, foram paredões em lances importantíssimos e impediram que o adversário comemorasse com a bola na rede.

Aos 31 minutos da etapa inicial, Cavichioli fez defesa espetacular em um lance que poderia ter acontecido gol contra. O zagueiro Zé Vitor tentou tirar a bola na intermediária, mas mandou em direção do próprio gol. O arqueiro americano voou para espalmar e salvar o Coelho.

Já Everson defendeu um chute cruzado, de primeira, de Eduardo, aos 35 minutos. E além das boas defesas, os goleiros contaram com a sorte em lances incríveis.

Lances inacreditáveis

Alguns lances ofensivos chamaram a atenção no clássico mineiro. Daqueles nominados do "inacreditável futebol clube", já que a bola não entrou no gol por milagre. Como o ocorrido aos 25 minutos de partida, quando o atacante Rodolfo cabeceou uma bola que atravessou na frente do gol de Everson, que estava batido no lance. Na sobra, Carlos Alberto cabeceou, mas desta vez o arqueiro alvinegro estava esperto e defendeu.

Aos 41 minutos do primeiro tempo, Matheus Cavichioli fez uma defesa milagrosa com a ponta do pé, após chute à queima-roupa de Eduardo Sasha. Na sobra, com o gol aberto, o paraguaio Junior Alonso mandou a bola no travessão, para a sorte dos anfitriões.

Aos 48 minutos do segundo tempo mais um lance inacreditável. Matheus Cavichioli entregou uma bola para o atacante atleticano Felipe Felício que, sem goleiro e com a meta aberta, errou o chute.

Quem foi bem: Hulk, Savarino e Borrero

A dupla (Hulk e Borrero), que entrou no jogo no segundo tempo, participou do lance de gol do Galo. Destaque também para o venezuelano Savarino, que foi o responsável pela assistência no lance que deu a vitória para o time de Cuca.

Quem foi mal: Rodolfo

Atacante do América-MG vive seca incômoda (leia abaixo) e não consegue ajudar sua equipe com gols há dois meses. Contra o Galo perdeu boas chances.

Jejum incômodo

O atacante Rodolfo está há dois meses sem balançar as redes. Ele, que entrou na vaga do lesionado Ribamar logo no começo do clássico, teve algumas chances, mas desperdiçou boas oportunidades e ainda deixou o campo no segundo tempo para a entrada de Fabrício. E a seca persiste. O último gol do centroavante foi anotado no dia 9 de maio, na semifinal do Campeonato Mineiro, contra o Cruzeiro. De lá para cá, ele já desperdiçou dois penais.

O astro atleticano Hulk também está em jejum de gols. O camisa 7 atleticano não marca há um mês. Porém, na noite de hoje (10) ele não esteve em campo logo de início, já que foi poupado pelo técnico Cuca por causa do jogo com o Boca Juniors. Entrou as 17 minutos do segundo tempo e teve boa participação.

Cronologia do jogo

Gol anulado! Aos 20 minutos, o árbitro Anderson Daronco anulou gol de Carlos Alberto, do América-MG, após o auxiliar acusar impedimento na jogada. O VAR confirmou o lance irregular, validando a decisão da arbitragem. Partida seguiu 0 a 0.

Aos 22 minutos do segundo tempo, Hulk pega a bola no meio, carrega em direção ao ataque, dá passe importante para Savarino, que encontra Dylan Borrero, que não perdoa: 0 a 1.

FICHA TÉCNICA:

AMÉRICA-MG 0 x 1 ATLÉTICO-MG

Motivo: 11ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 10 de julho de 2021 (sábado)
Horário: 19h (de Brasília)
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (Fifa/RS) e Michael Stanislau (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Gol: Dylan Borrero (22' 2ºT)
Cartões amarelos: Igor Rabello (CAM); Bruno Nazário (AME)

AMÉRICA-MG: Mateus Cavichioli; Eduardo, Ricardo Silva, Eduardo Bauermann e Alan Ruschel (João Paulo); Zé Vitor (Anderson Jesus), Juninho Valoura e Juninho; Bruno Nazário (Felipe Azevedo), Ribamar (Rodolfo) (Fabrício) e Carlos Alberto. Técnico: Vagner Mancini.

ATLÉTICO-MG: Everson; Guga, Nathan Silva, Igor Rabello (Hulk) e Junior Alonso; Jair, Zaracho (Neto) e Tchê Tchê; Savarino (Felipe Felício), Hyoran (Dylan Borrero) e Sasha (Calebe). Técnico: Cuca

Atlético-MG