PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Casão ironiza 'patriota Neymar' e diz que atleta é 'súdito' de Bolsonaro

Comentarista do Grupo Globo escreveu uma série de críticas ao jogador da seleção brasileira em sua coluna - Reprodução/TV Globo
Comentarista do Grupo Globo escreveu uma série de críticas ao jogador da seleção brasileira em sua coluna Imagem: Reprodução/TV Globo

Do UOL, em São Paulo

09/07/2021 16h42

Classificação e Jogos

Walter Casagrande Jr, comentarista do Grupo Globo, ironizou a postura de Neymar, atacante da seleção brasileira, após o jogador criticar torcedores que vão apoiar a Argentina amanhã, na final da Copa América. O duelo entre os países acontece às 21h (horário de Brasília), no Maracanã.

Em sua coluna no "GE", o ex-jogador ainda afirmou que o camisa 10 do Brasil é "súdito" do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), citando que a dupla deixou os argentinos "motivados" para a decisão.

"Mais de 500 mil mortos no país pela covid-19, governo negacionista que não comprou a vacina quando deveria para poder salvar vidas, escândalo da 'rachadinha' com a família Bolsonaro, violência policial nos morros do Rio matando crianças e muitas pessoas inocentes... Nada disso deixa o 'patriota' Neymar bravo. Mas, se falarem que vão torcer contra a seleção, porque o Messi é o maior ídolo da garotada brasileira, isso irrita muito", iniciou Casão.

O comentarista afirmou ainda que Neymar "não tem identificação nenhuma com a maioria da torcida brasileira" e disse que o atacante há anos, "tornou o jogador mais antipático, debochado e desrespeitoso do futebol mundial".

Por fim, Casagrande classificou, ainda em sua coluna, o craque como "súdito" de Bolsonaro após as falas em relação ao jogo de amanhã.

"Desta vez, o presidente Jair Bolsonaro e seu súdito Neymar deixaram os argentinos motivados para essa final porque, como os dois não respeitam ninguém, falaram coisas que transformaram essa partida como a mais importante da história para os nossos vizinhos."

Farpas não são inéditas

Não é a primeira vez que Casagrande critica a postura de Neymar. Em abril deste ano, também em sua coluna, o comentarista disse que o craque do PSG é "mais celebridade do que jogador".

"Na minha opinião, trata-se de um ótimo jogador com a camisa da seleção. E nada mais. (...) Hoje, é mais celebridade do que jogador. E deveria ser ao contrário. Tudo o que ele conseguiu foi graças à bola, e não como comentarista de reality show", disse Casão, em alusão ao "Big Brother Brasil".

Há dois anos, quando Neymar ameaçava deixar o PSG, o comentarista relacionou, no SporTV, o comportamento do atacante com a suposta falta de interesse de outras equipes em seu futebol.

"Vamos por partes. Qualidade do Neymar: altíssima. Jogador de alto nível, acima da média. Deveria estar disputando ser o melhor do mundo, como ele já foi o terceiro na época do Barcelona. Segunda parte: comportamento do Neymar pós-saída do Barcelona... Muito ruim em todos os sentidos", iniciou.

"Se algum time grande quisesse mesmo o Neymar, de verdade, já tinha ido lá e comprado, como fizeram com o Lukaku (Inter de Milão), com o Hazard (Real Madrid), com o Griezmann (Barcelona). Quer um jogador? Vai lá, não importa o preço, e pronto. Não tem nenhum desespero de nenhum time para ter o Neymar", finalizou Casão.

Futebol