PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

RMP: "Rogério Ceni é um desastre de proporções bíblicas"

Do UOL, em São Paulo

05/07/2021 04h00

Classificação e Jogos

Com um gol no final da partida, o Fluminense venceu o Flamengo por 1 a 0 neste domingo (4), em clássico disputado em São Paulo, na Neo Química Arena. O técnico Rogério Ceni recebeu críticas pelas substituições que fez no Fla durante a partida. O resultado deixou o time da Gávea nove pontos atrás do Red Bull Bragantino, líder do Brasileirão. Os rubro-negros têm dois jogos a menos do que a equipe do interior paulista.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Isabela Labate, Renato Maurício Prado, Mauro Cezar Pereira e Milly Lacombe - Rogério Ceni recebeu críticas dos comentaristas, que também apontaram outros problemas para explicar o momento atual do Flamengo na competição.

Renato se queixou do estilo de jogo do treinador do Fla. "Acho que o Rogério Ceni é um desastre de proporções bíblicas. O time dele é arame liso porque sequer tem uma jogada ensaiada. A única coisa que o Flamengo faz é postar a linha de zagueiros no meio-campo, ficar retomando a bola, tentar atacar e cruzar a bola sobre a área. Acho desastrosa a tática do Rogério Ceni. É um time propositivo, toma conta das ações, prensa o adversário, mas não sabe o que fazer com isso", reclamou.

Para Mauro, tanto o treinador como alguns atletas têm parcela de culpa. "O Rogério foi desastroso nas mexidas, mas acho que aí também entram os jogadores. Nesse elenco que está jogando com os desfalques, o Michael acaba sendo útil. Ele jogou bem e o Rogério errou porque o tirou. Era para ter tirado o Bruno Henrique, que vem fazendo péssimas partidas, exceto contra o Fortaleza. Poderia tirar o Pedro e colocar o Rodrigo Muniz. O Pedro foi displicente, jogou mal outra vez, perdendo bolas fáceis, muito distante do que ele já ofereceu. Não sei até que ponto isso pode ter a ver com a não ida aos Jogos Olímpicos. Se está desanimado, procura um terapeuta", criticou.

Renato ressaltou que os problemas físicos têm afetado a equipe, mas também vê responsabilidade do treinador nessa parte. "O Flamengo tem jogadores em péssima forma física. O Bruno Henrique é uma sombra do que ele já foi. Onde está o departamento de fisiologia? Claro que é culpa do Rogério. Ele tem que zelar pelo preparo físico do time. Invariavelmente esse time joga assim no primeiro tempo e se arrasta no segundo. Rogério é um desastre. Não consegue fazer esse time jogar. Óbvio, Gabigol, Arrascaeta, Everton Ribeiro e até o Isla fazem falta, mas o Flamengo vai melhorar porque eles são muito bons e eles resolvem individualmente", disse.

"Eu discordo de jogar a responsabilidade só em cima do técnico. Tem culpa do Ceni, dos jogadores e de um monte de gente. Tem um detalhe que não pode ser ignorado. O torcedor do Flamengo olha para o time como se ele fosse muito melhor do que o dos adversários. Esse que está jogando não é tão superior assim e talvez nem seja melhor em alguns cenários. Também não tem gente na base que vai resolver", lamentou Mauro.

Por conta das opções de Ceni, Renato acha que o Fla deve ter problemas para brigar pelo título do Brasileirão. "Decididamente, o Rogério não é técnico para o Flamengo. A torcida não gosta dele. Há uma evidente repulsa ao trabalho dele. Rogério é absolutamente incapaz de reconhecer seus erros. O Flamengo não pode dominar 75 minutos de jogo, não ser capaz de fazer sequer um gol e ainda tomar um no final. Se quer disputar esse título brasileiro, não pode jogar assim", opinou.

Mauro chamou a atenção para alguns pontos que o Flamengo deve ficar atento e que a derrota no clássico deixou mais evidentes. "Foi uma atuação mais uma vez ruim do Flamengo no conjunto da obra, porque não adianta ter volume de jogo e não aproveitar as chances. O Bruno Henrique tem que ser observado e questionado. O Pedro também. Alguns jogadores estão dando sinais de muito desgaste. Entre eles, o Filipe Luís, que terminou o jogo se arrastando em campo, muito mal", concluiu.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol