PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2021

Bragantino vira sobre o São Paulo no Morumbi e segue líder do Brasileirão

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

04/07/2021 20h08

Classificação e Jogos

O Red Bull Bragantino manteve sua invencibilidade no Brasileirão. Mesmo saindo atrás do placar, a equipe comandada por Maurício Barbieri buscou a virada e venceu o São Paulo, no Morumbi, por 2 a 1, na noite de hoje (4), pela nona rodada da competição.

Depois de abrir o placar com Rigoni, o São Paulo levou a virada com gols de Alerrandro e Artur. Com o resultado, o time do Morumbi segue sem vencer no Brasileirão. São apenas cinco pontos em nove jogos, e a 17ª posição da competição, abrindo a zona de rebaixamento.

Já o Red Bull Bragantino foi a 21 pontos, dois a mais que Palmeiras e Athletico. A equipe é a única que ainda não perder na competição.

Na próxima rodada, o Bragantino recebe o Cuiabá, na quarta-feira (7), às 18h (de Brasília). No mesmo dia, o São Paulo visita o Inter, às 21h30.

Quem foi bem: Artur

Artur, durante a partida entre São Paulo e Red Bull Bragantino - Ettore Chiereguini/AGIF - Ettore Chiereguini/AGIF
Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF

Jogando no lado em que não atua costumeiramente, o atacante foi o responsável pelas principais jogadas do Red Bull Bragantino na partida. Se perdeu a chance de marcar no primeiro tempo, não desperdiçou no segundo. Foi dele o gol da virada da equipe sobre o São Paulo.

Quem foi mal: Daniel Alves

Daniel Alves, durante a partida entre São Paulo e Red Bull Bragantino - Rubens Chiri / saopaulofc.net - Rubens Chiri / saopaulofc.net
Imagem: Rubens Chiri / saopaulofc.net

De volta à ala-direita, Daniel Alves pouco conseguiu produzir contra o Red Bull Bragantino. Bastante incomodado com o posicionamento da equipe, o camisa 10 se mostrou, por vezes, desligado. Em um lance, não percebeu que havia recebido um passe e acabou se atrapalhando com a bola.

São Paulo aproveita contra-ataque e abre o placar

O São Paulo começou o jogo cometendo erros na saída de bola. Em menos de 10 minutos, a equipe já havia entregado a bola de presente para o Red Bull Bragantino pelo menos três vezes. Com o passar do primeiro tempo, o time comandado pelo auxiliar Juan Branda, que substituiu Crespo mais uma vez por causa da covid-19, começou a se encontrar na partida.

A defesa não dava espaço para o Bragantino atacar e foi fundamental no lance do gol. Reinaldo desmarcou Aderlan no campo de defesa e partiu em contra-ataque. Depois de uma tabela com Benítez, o lateral-esquerdo achou Eder aberto. O atacante cruzou para área, e Rigoni apareceu para marcar seu segundo gol com a camisa do São Paulo, aos 25 minutos do primeiro tempo.

Red Bull Bragantino sofre com a marcação do São Paulo

Em um jogo de muita intensidade, o Bragantino mostrou dificuldade na criação das jogadas. Claudinho foi bem marcado por Luan, enquanto Lucas Evangelista era perseguido de perto por Liziero.

A grande chance da equipe na primeira etapa saiu ainda antes do gol do São Paulo. Raul recebeu na direita e achou Claudinho entrando na área, que cruzou para Arthur mandar por cima do gol de Volpi. Depois disso, a equipe de Bragança Paulista quase não incomodou o gol são-paulino.

Miranda se machuca novamente

Miranda, durante a partida entre São Paulo e Red Bull Bragantino - Ettore Chiereguini/AGIF - Ettore Chiereguini/AGIF
Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF

Dúvida durante a semana depois de deixar a partida contra o Corinthians com um desconforto muscular, Miranda começou o duelo como titular, mas aguentou apenas 45 minutos. O zagueiro não voltou do intervalo após sentir, novamente, incômodos musculares na panturrilha, segundo a transmissão da partida. Ele foi substituído por Diego Costa.

Confusão e bola na rede

Alerrandro comemora o gol de empate do Red Bull Bragantino contra o São Paulo - Ettore Chiereguini/AGIF - Ettore Chiereguini/AGIF
Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF

O volante Luan não gostou nada da decisão do Red Bull Bragantino em continuar jogando com Reinaldo caído no gramado. Depois que a jogada seguiu, aos 14 minutos do segundo tempo, Liziero fez falta em Praxedes. Na sequência, Luan foi tirar satisfação com Praxedes, os dois trocaram empurrões e acabaram levando cartão amarelo.

Machucado, Reinaldo foi substituído por Vitor Bueno logo na sequência. Assim que o lateral saiu, Claudinho cobrou a falta e Alerrando cabeceou para empatar a partida, aos 17 minutos.

Sem Reinaldo, São Paulo abre mão dos três zagueiros e leva a virada

O auxiliar Juan Branda decidiu mudar o esquema tático do São Paulo depois de mais um jogador sair por lesão. Sem Miranda e Reinaldo, o argentino colocou Vitor Bueno em campo. Assim, a defesa do São Paulo passou a ser composta por quatro atletas: Daniel Alves, Diego Costa, Bruno Alves e Léo, que voltou a ser lateral-esquerdo.

O Red Bull Bragantino melhorou depois das mudanças. Em um espaço de 10 minutos, a equipe visitante criou duas chances de perigo. Na primeira, aos 21 minutos, Artur tocou para Claudinho, que chutou para boa defesa de Volpi. Oito minutos mais tarde, veio a virada.

Jogando pela direita, Artur cortou a marcação para a esquerda e chutou de fora da área. A bola acertou o ângulo de Tiago Volpi, que se esticou, mas não conseguiu impedir o segundo gol do Red Bull Bragantino.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 2 RED BULL BRAGANTINO


Motivo: 9ª rodada do Brasileirão
Data e hora: 4 de julho de 2021, às 18h15 (de Brasília)
Local: Estádio do Morumbi (SP)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves e Michael Stanislau (ambos do RS)
Árbitro VAR: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Gols: Rigoni (25'/1ºT), para o São Paulo; Alerrandro (17'/2ºT) e Artur (29'/2ºT), para o Red Bull Bragantino
Cartões amarelo: Luan, para o São Paulo; Praxedes, para o Red Bull Bragantino
Cartões vermelho: -

São Paulo: Volpi; Bruno Alves, Miranda (Diego Costa), Léo; Daniel Alves, Liziero (Rodrigo Nestor), Luan (Pablo), Benítez, Reinaldo (Vitor Bueno); Rigoni (João Rojas) e Eder.

Red Bull Bragantino: Cleiton; Aderlan (Weverton), Fabrício Bruno, Natan, Edimar (Weverson); Raul, Lucas Evangelista (Jadsom), Claudinho; Artur, Ytalo (Alerrandro) e Praxedes (Eric Ramires).