PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Uruguai e Colômbia jogam traumatizados por quartas de final da Copa América

Cavani não conseguiu levar a seleção uruguaia adiante na Copa América de 2019 - Twitter da Copa América
Cavani não conseguiu levar a seleção uruguaia adiante na Copa América de 2019 Imagem: Twitter da Copa América

Marinho Saldanha

Do UOL, em Brasília (DF)

03/07/2021 04h00

Classificação e Jogos

Uruguai e Colômbia se enfrentam hoje (3), às 19h (de Brasília), no Mané Garrincha, pelas quartas de final da Copa América. E uma coisa une os dois candidatos a uma vaga na semifinal da competição de seleções mais importante do continente: o trauma. Boas campanhas acabaram exatamente nesta fase na última edição do torneio, para ambos.

Não faz tanto tempo assim. A última Copa América foi disputada em 2019, também no Brasil. Tanto Uruguai quanto Colômbia começaram empolgantes, foram eleitas como candidatas ao título e acabaram eliminadas prematuramente num enredo praticamente igual.

A Celeste terminou a primeira fase como líder do grupo C. Venceu Chile e Equador e empatou com o Japão, ficando com sete pontos. De pronto teria pela frente o Peru nas quartas, equipe que tinha avançado apenas como "melhor terceiro colocado".

O destino, porém foi cruel com os comandados de Óscar Tabárez. Durante o período de bola rolando foram três gols anulados. Nos pênaltis, derrota por 5 a 4. O Uruguai saiu da Copa América invicto.

"Este é o primeiro jogo em que não há futuro se perdermos. Todas as partidas daqui em diante têm um caráter de final. Isso se reflete no entusiasmo e na motivação, mas também vai parra campo. Desta vez não começamos tão bem, a Copa América ou mesmo a Eliminatória (para Copa de 2022). Mas estamos evoluindo, tenho sensação clara disso", declarou o o técnico Óscar Tabárez.

Não tão diferente foi o destino colombiano. Na primeira fase, o time de Reinaldo Rueda foi ainda melhor. Liderou o grupo B com 100% de aproveitamento, vencendo Argentina, Paraguai e Qatar. Acabou a primeira fase sem sofrer um gol sequer.

O chaveamento colocou o Chile — segundo do grupo C — pela frente. Em campo, empate em 0 a 0 com decisão nos pênaltis. Tersillo perdeu, a Colômbia foi eliminada, e deixou a Copa América sem sofrer gols com a bola rolando e também invicta.

"Comentamos isso com o grupo. É um desafio que temos e uma experiência que levamos da última Copa América. Precisamos levar isso em conta, além do desafio que nos cria. Temos que superar essa situação levando em conta os aprendizados que tivemos", declarou Rueda.

Quem irá superar seus traumas? Essa pergunta será respondida no apito final do árbitro no Mané Garrincha. O vencedor estará qualificado para a semifinal da Copa América contra o ganhador do duelo entre Argentina e Equador.

Esporte