PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Argentinos dão show, e Galo atropela o Atlético-GO por 4 a 1 no Mineirão

Do UOL, em Belo Horizonte

01/07/2021 20h52

Classificação e Jogos

Finalmente o Atlético-MG voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. Após amargar empate com a Chapecoense e derrotas para Ceará e Santos, a equipe comandada pelo técnico Cuca venceu o Atlético-GO por 4 a 1, no Mineirão, chegou as 13 pontos e agora ocupa a quinta colocação da Série A, com cinco a menos que o líder Red Bull Bragantino.

Os gols mineiros foram todos marcados por argentinos. Matías Zaracho anotou os dois primeiros, enquanto Nacho Fernández fechou a conta.

No próximo domingo (4), a partir das 18h15 (de Brasília), o Alvinegro volta a campo e, na Arena Pantanal, terá pela frente o Cuiabá, recém-promovido à elite do futebol brasileiro. O Dragão, por sua vez, encara o lanterna Grêmio, a partir das 20h30, em Porto Alegre.

Busca pela vitória

Vindo de três jogos sem vitória no campeonato, o Atlético-MG encarou a oitava rodada como oportunidade única de reencontrar o caminho dos triunfos e, assim, colar no pelotão de frente da competição mais importante do país.

Era uma vez a defesa menos vazada

O Atlético-GO chegou a Belo Horizonte ostentando o posto de dono da defesa menos vazada do Brasileirão. Antes de a bola rolar no Mineirão, eram apenas três sofridos em sete partidas disputadas.

Quem foi bem: o conjunto alvinegro

Na vitória sobre o Atlético-MG, é difícil eleger destaques sem cometer injustiça. Em noite de bom futebol, o time mineiro teve como principal mérito a força do coletivo e, com isso, voltou a encher os olhos do torcedor e ajudou na retomada da confiança.

Quem foi mal: Marrony

Acionado entre os titulares após se recuperar da covid, Marrony teve boas oportunidades de marcar, principalmente na primeira etapa, mas não conseguiu balançar a rede. Ainda sem ritmo de jogo, ele se movimentou, mas pouco produziu. Por outro lado, foi importante para "assessorar" Tchê Tchê, improvisado como lateral esquerdo já que Arana estava suspenso e Dodô, lesionado.

Primeiro tempo 'hermano'

Atacando o Dragão desde o primeiro minuto de bola rolando em Belo Horizonte, a equipe comandada pelo técnico Cuca buscava a todo tempo encontrar espaços na defesa do time de Eduardo Barroca. Aos 26, minutos, após assistência de Hulk, o argentino Zaracho acertou belo chute de fora da área e abriu o placar.

Onze minutos depois, novamente Zaracho. Em noite inspirada, o volante ampliou o marcador e deu tranquilidade maior aos mandantes do confronto da oitava rodada. Aproveitando rebote, na entrada da área, ele mais uma vez foi carrasco do goleiro Fernando Miguel. Este, inclusive, foi o quinto gol de Matías pelo Galo.

Aos 41, foi a vez de um outro argentino correr para o abraço. Retornando ao time após se recuperar da covid-19, Nacho Fernández deixou o dele, o quinto desde que chegou ao Atlético-MG no início da temporada.

Retorno fundamental

Outro gringo que brilhou no primeiro tempo foi o venezuelano Savarino, que retornou ao Galo após defender a Venezuela na Copa América. Titular absoluto desde que chegou ao clube brasileiro em 2020, o atacante se movimentou bastante e deu maior mobilidade ao lado direito do ataque.

Gol de honra

Aos 45 minutos da primeira etapa, Marlon Freitas diminuiu o prejuízo do Atlético-GO. Após cruzamento mal cortado por Réver, o jogador do Dragão aproveitou a sobra e descontou para os visitantes desta quinta-feira (2).

Salva Everson!

Aos 15 minutos da segunda etapa, o camisa 20 Lucão, acionado para os 45 minutos restantes, perdeu chance incrível de diminuir o placar no Mineirão. Cara a cara com o goleiro Everson, ele cabeçou forte, mas foi ofuscado pelo arqueiro do Alvinegro que fez excelente defesa. Aos 37, Pablo Dyego tentou acertar o canto esquerdo, mas, bem atento e ágil, o goleiro do Galo voou na bola e evitou o gol de cabeça do adversário. Foi a segunda grande defesa na partida.

Quase, Hulk!

Aos 34 minutos, Hulk teve a chance de deixar o 12º gol com a camisa do Atlético-MG. Sozinho com Fernando Miguel, o camisa 7 do Galo tentou encobrir o arqueiro, mas a bola parou o travessão. Insistente, dois minutos depois, o "Paraíba" arriscou de fora da área, obrigando o goleiro do Dragão a se esticar todo e mandar a bola para escanteio.

Golaço!

Aproveitando espaço deixado na defesa dos visitantes, o Galo fechou a conta. Aos 43 minutos, após mais uma assistência de Hulk, Nacho Fernández voltou a marcar. Num tapa de qualidade, o argentino deslocou o goleiro Fernando Miguel e fechou a conta no Gigante da Pampulha.

Baixa importante

Para o jogo desta quinta-feira (2), o técnico Cuca não pôde contar com o atacante Keno. Vivendo momento ruim dentro das quatro linhas, o camisa 11 sofreu lesão muscular na coxa e acabou cortado. Ele já iniciou tratamento no departamento médico do clube.

Retrospecto

Considerando todos os confrontos entre as duas equipes, o Galo chegou para o duelo com soberania total. Em 15 partidas, eram 11 vitórias do time mineiro, três empates e apenas uma vitória da equipe de Goiânia.

Ficha do Jogo:
Atlético-MG 4 x 1 Atlético-GO

Motivo: 8ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 1º de julho de 2021 (quinta-feira)
Horário: 19h (de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Arbitragem: Flávio Rodrigues de Souza, auxiliado por Neuza Inês Back e Anderson José de Moraes Coelho (SP); VAR: José Cláudio Rocha Filho (SP)

Gols: Zaracho, aos 26 e aos 37 minutos do primeiro tempo, e Nacho, aos 41, para o Atlético-MG; Marlon Freitas, aos 45 do primeiro tempo, para o Atlético-GO. Nacho, aos 43 do segundo tempo, para o Galo

Cartão amarelo: Natanael, Janderson (AGO)
Cartão vermelho: Não houve

Atlético-MG: Everson; Mariano, Igor Rabello, Réver e Tchê Tchê; Jair, Zaracho (Neto) e Nacho (Caleb); Savarino (Nathan), Marrony (Hyoran) e Hulk (Felício). Técnico: Cuca

Atlético-GO: Fernando Miguel; Dudu (Arnaldo), Oliveira, Éder e Igor Cariús (André Luís); Marlon Freitas, Willian Maranhão e Arthur Gomes; Janderson (Pablo Dyego), Zé Roberto (Lucão) e Natanael. Técnico: Eduardo Barroca

Atlético-MG