PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Trajano: Brasil foi sonolento, tem problema de criação no meio de campo

Do UOL, em São Paulo

24/06/2021 12h07

Classificação e Jogos

A seleção brasileira manteve os 100% de aproveitamento na primeira fase da Copa América ao vencer a Colômbia no Engenhão de virada, por 2 a 1, mas só conseguiu o resultado aos 54 minutos do segundo tempo em um jogo no qual o árbitro Nestor Pitana deu dez minutos de acréscimos devido ao tempo parado em reclamações dos colombianos por um desvio da bola nele no gol de empate do Brasil.

Em sua participação no programa UOL News Esporte, com Domitila Becker, José Trajano afirma que a seleção colombiana foi prejudicada com o gol validado mesmo após a bola ter desviado no árbitro na jogada do primeiro gol brasileiro e que o tempo acrescido foi exagerado.

"Eu queria ver onde a regra diz que a bola bate, como bateu nele e não prejudicou. A bola ia em direção ao jogador da Colômbia, a Colômbia, para mim, foi prejudicada. Não sei exatamente o que a regra diz ali, mas o que a gente aprendeu nos últimos tempos ou durante muito tempo, e está vendo aí, que a bola bateu no juiz, para", diz Trajano.

"10 minutos o Mauro até escreveu sobre isso e eu concordo, é aquele tipo de pelada que a gente fala muito isso, no futebol tem uma frase feita, vai durar até fazer o gol. Então 10 minutos já foi um exagero. Quando saiu o gol acaba o jogo, foi o que aconteceu", completa.

Na avaliação da atuação do time de Tite, Trajano afirma que a seleção brasileira foi sonolenta e voltou a demonstrar problemas no setor criativo, ainda que tenha conseguido vencer seu terceiro jogo na competição.

"O Brasil foi sonolento, o Brasil tem problema de criação no meio de campo, há muito tempo tem esse problema, o Everton Ribeiro não consegue ser esse homem, o Neymar caiu demais ontem, voltou a ser um pouco cai-cai", afirma Trajano.

"A seleção não jogou bem, a Colômbia, cá entre nós, é todo mundo muito fraco, os times estavam horrorosos, até a seleção argentina, que a gente esperava um pouco mais, é uma seleção de segunda categoria. É mole para o Brasil, é quase que uma obrigação, é fácil para o Brasil a Copa América. Com a bola rolando, o Brasil decepcionou, apesar de ter ganho", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol