PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Na volta de Aguirre, Inter quebra jejuns e bate Chapecoense na Arena Condá

Colaboração para o UOL

24/06/2021 21h02

Classificação e Jogos

Até esta quinta-feira (24), o Internacional nunca havia vencido a Chapecoense na Arena Conda pelo Brasileirão. O tabu caiu graças aos gols de Caio Vidal e Yuri Alberto, que garantiram o triunfo por 2 a 1 - Derlan descontou para os catarinenses. Depois de dominar a primeira etapa, o Colorado, que tinha a reestreia do técnico Diego Aguirre, permitiu que o rival equilibrasse as ações e fizesse uma partida movimentada no segundo tempo. Nos minutos finais, houve confusão com o banco do time gaúcho e Bruno Silva, que acabou expulso por dupla agressão.

Além disso, o Inter ainda acaba com outro jejum. Há mais de um mês — desde a vitória sobre o Olimpia (PAR) pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores — o clube não fazia um gol de bola rolando (os últimos saíram de pênalti, escanteio ou bola parada). Já a Chape segue sem vencer desde o último dia 2, quando bateu o ABC por 3 a 1, pelo jogo de ida da Copa do Brasil, contudo acabou sendo eliminada com o revés por 3 a 0 no duelo da volta.

Os dois clubes irão atuar fora de casa neste domingo (27), pela sétima rodada do Brasileirão. Às 20h, a Chape visita o Athletico, na Arena da Baixada, enquanto o Colorado entra em campo meia hora depois para encarar o América-MG, no Independência. O time gaúcho soma agora oito pontos. Já a Chape, que ainda não triunfou na competição, amarga a zona do descenso, com apenas três pontos em seis jogos.

Primeiro tempo do Inter, o segundo, de todos

A reestreia de Diego Aguirre parece ter feito efeito no time gaúcho. O Colorado entrou ligado na partida e abriu o marcador logo cedo com Caio Vidal, em uma falha na saída de bola. A vantagem no marcador permitiu que o time ficasse pouco exposto e com movimentações que deixavam a marcação do clube catarinense. Além das chances criadas, o Inter foi para o intervalo anotando outra vez, com Yuri Alberto.

Depois de uma exibição apática da Chape, Jair Ventura conseguiu encontrar um caminho no vestiário. A aposta nas cobranças de falta de Ravanelli deu resultado, e Derlan marcou aos 9. A diferença mínima no placar fez com que a partida ficasse muito mais movimentada, com chances para os dois lados.

Com mais qualidade técnica, o time gaúcho criou mais oportunidades, porém pecou demais na hora de concluir ao gol. Em casa, a Chape se esforçou, foi valente e levou perigo nas bolas paradas, contudo não o suficiente para pontuar.

Movimentação e pressão

Com apenas cinco minutos de jogo, o Inter já abriu o placar com Caio Vidal. Patrick pressionou a saída de bola do time da casa, forçou o erro de Matheus Ribeiro e conseguiu recuperar a posse. A bola passou por Yuri e Maurício, que acionou Caio Vidal, entrando sozinho pela direita e finalizando para o fundo da rede.

Mesmo com o placar favorável, o Colorado seguiu melhor em campo, abusando das movimentações. A única chance do time da casa veio aos 20 minutos, quando Felipe Santana aproveitou a cobrança de falta de Ravanelli e cabeceou para fora.

Maurício perdoa, Yuri Alberto não

Após jogada com dois passes de calcanhar, Maurício entrou sozinho na área para ampliar. No entanto, o atleta não levantou a cabeça e bateu em cima do goleiro João Paulo, que conseguiu o desvio, aos 23 minutos.

Yuri Alberto também teve uma chance cara a cara, mas o centroavante não desperdiçou. Anselmo Ramón foi pressionado no ataque e perdeu a bola. Os visitantes aproveitaram a linha alta da defesa da Chape para ser fatal no contragolpe. O camisa 11 avançou até a entrada da área, quando tocou na saída de João Paulo.

Chape volta diferente

Jair Ventura apostou mais uma vez na entrada do atacante Bruno Silva na vaga do volante Ronei, já amarelado, no intervalo. O Inter - que também trocou Dourado por Johnny - não conseguiu repetir o controle que teve na primeira etapa.

Mesmo com uma grande chance de Yuri Alberto, que bateu em cima do goleiro e quase fez no rebote, foi a Chape que balançou as redes. Em nova cobrança de falta de Ravanelli, ponto mais forte da equipe de Chapecó, Derlan subiu sozinho e desviou para descontar o placar.

O travessão é da casa!

O gol dos mandantes deixou o confronto totalmente aberto, com chances para os dois lados. O time catarinense apostava na bola parada, e o Inter parou duas vezes no travessão. Léo Borges foi cruzar e parou no poste, aos 13. Oito minutos depois, Maurício soltou uma bomba, que também explodiu no travessão.

Lá e cá

A Chape quase empatou com Bruno Silva, que tocou de cabeça com perigo, aos 27, e a bola passou perto do gol de Daniel. Logo em seguida, Yuri Alberto bateu firme e João Paulo deu o rebote para Patrick. Mas o goleiro do clube catarinense evitou o pior.

Aos 30, Johnny teve chance de ampliar para o Colorado, mas, mesmo dentro da área, bateu para fora. A resposta veio com Ravanelli, em perigosa cobrança de falta, e com Ignácio, que parou em Daniel. Patrick ainda teve boa chance no final.

Confusão no fim

Depois de 90 minutos bem jogados e com pouco trabalho para a arbitragem, Bruno Silva perdeu a cabeça. Em um lance próximo ao banco de reservas dos visitantes, ele aplicou uma rasteira em Peglow, acertou um soco em Caio e recebeu o vermelho. Goleiro reserva do Inter, Danilo Fernandes tirou satisfações. Quando os ânimos se acalmaram, o VAR chamou o árbitro Alexandre Vargas, que também mandou o arqueiro mais cedo para o vestiário por ter dado um chute por trás em Bruno Silva. Caio Vidal também acabou expulso. A bola pouco rolou depois disso, porém Felipe Santana ainda teve tempo de dar uma tesoura em Patrick.

FICHA TÉCNICA:

CHAPECOENSE 1 x 2 INTERNACIONAL
Data: 24/06/2021, quinta-feira
Hora: 19h (de Brasília)
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ) e Luiz Claudio Regazone (RJ)
VAR: Adriano Milczvski (PR)
Cartões amarelos: Ronei, Derlan (CHA); Zé Gabriel, Caio Vidal, Edenílson (INT).
Cartões vermelhos: Bruno Silva (CHA); Danilo Fernandes e Caio Vidal (INT)
Gols: Caio Vidal, aos 5', e Yuri Alberto, aos 34' do primeiro tempo (INT); Derlan, aos 9' do segundo tempo (CHA)

CHAPECOENSE: João Paulo; Matheus Ribeiro, Felipe Santana, Ignácio e Derlan (Foguinho); Ronei (Bruno Silva), Guedes (Felipe Baixola) e Lima; Fernandinho (Mike), Ravanelli e Anselmo Ramón (Perotti). Técnico: Jair Ventura

INTERNACIONAL: Daniel; Lucas Ribeiro, Zé Gabriel (Léo Borges), Víctor Cuesta e Heitor; Rodrigo Dourado (Johnny), Edenilson, Patrick e Mauricio (Rodrigo Lindoso); Caio Vidal (Vinícius Melo) e Yuri Alberto. Técnico: Diego Aguirre.

Futebol