PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro: Se o São Paulo tropeçar, terá questionamentos ao trabalho do técnico

Do UOL, em São Paulo

23/06/2021 12h51

Classificação e Jogos

O São Paulo enfrenta hoje, às 19h, o Cuiabá, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro, com o time de Hernán Crespo encarando mais uma vez uma série de desfalque em sua equipe e ainda na busca pela primeira vitória na competição, após somar apenas dois pontos nos 15 disputados, em empates no Morumbi contra Fluminense e Chapecoense.

Em sua participação no programa UOL News Esporte, Mauro Cezar Pereira afirma que o São Paulo tem uma boa chance de reação diante do Cuiabá, mas pode ver o trabalho de Crespo questionado se não conseguir vencer a primeira no Brasileirão, o que poderia complicar a sequência da temporada do atual campeão paulista.

"É uma boa chance para tentar uma reação, o jogo recente contra a Chape em São Paulo foi um jogo que teve expulsão no primeiro tempo, o que comprometeu a situação do São Paulo. Hoje, em condições normais, o São Paulo tem condições de vencer, apesar de todos esses desfalques, e precisa vencer urgentemente", diz Mauro Cezar.

"Se voltar a tropeçar, é claro que vai começar a ter questionamentos ao trabalho do técnico, todo aquele roteiro que a gente conhece, e isso pode evidentemente comprometer bastante a temporada do São Paulo", completa.

O jornalista considera que o São Paulo ficou com a busca pelo título brasileiro bastante comprometida devido ao mau início na competição, enquanto adversários mais diretos conseguiram pontuar melhor, considerando que apenas uma série de vitórias poderia colocar o clube de volta na briga.

"Já tem o campeonato muito comprometido, porque o campeonato está só no começo, mas a distância já está muito grande para os líderes, para os times que têm possibilidades, com jogos atrasados, de pontuar muito, o São Paulo só vai poder entrar na briga mesmo se ele conseguir uma sequência de vitórias como aconteceu na temporada passada com o Internacional", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol