PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Desiludido, Abel reclama falta de reforços após derrota para o Bragantino

Diego Iwata Lima

De São Paulo

23/06/2021 22h07

Classificação e Jogos

Abel Ferreira, sempre ao seu modo luso de dizer as coisas, com alguns rodeios e uma polidez que destoa do olhar nervoso, queixou-se mais uma vez da ausência de reforços no Palmeiras, após a derrota por 3 a 1 para o Red Bull Bragantino, nesta quarta-feira (23), pelo Campeonato Brasileiro.

"Em março, entreguei relatório para a diretoria com tudo que era preciso para jogar a Recopa Sul-Americana, a Supercopa do Brasil e a final do Paulista. E até hoje, eu não conto com reforços", disse. "Perdi as esperanças. Nossos reforços vão chegar em agosto? Não, aí já passou muito tempo. Fico desiludido", disse ele.

Em mais de uma resposta, o treinador repetiu "esses são os jogadores que temos, e é com esses que temos que trabalhar". Até para elogiar o goleiro Cleiton, do Red Bull Bragantino, que ele considerou o melhor em campo, ele alfinetou a diretoria. "Perguntem quanto pagaram por ele. Por isso fez a diferença".

Talvez sua resposta não tenha uma correlação direta, mas o Bragantino abriu caminho para a vitória após uma falha do goleiro Vinícius Silvestre.

Ao ser indagado sobre se estaria decepcionado com as posturas de Patrick de Paula e Lucas Lima, pela quebra de protocolos sanitários da covid-19, ele parece ter ignorado Lucas e respondeu voltado totalmente para Patrick, porque fez alusão às categorias de base.

Mais uma vez falando dos sacrifícios que faz para estar no Palmeiras e ter cruzado o Atlântico, Abel pediu que se lembrasse do que ele falou após o empate com o Corinthians, no Paulista de 2021, sobre a formação de jogadores do Benfica.

Na ocasião, ele elogiou as categorias de base do Palmeiras, mas ponderou que é preciso calma para apostar em garotos, como faz o clube português. Ou seja, mais uma vez, fez referência à necessidade de reforços. E até citou Guardiola.

"Perguntaram ao Guardiola, após a final da Champions League, o que ele achava que ia ser do Foden, único formado na base do clube, no futuro. E ele disse: eu não sei como ele vai voltar no ano que vem (sic), se vai ter o mesmo interesse, se vai ouvir do mesmo modo, como vai se portar quando tiver que ir para o banco", disse Abel.

Futebol