PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Tite promete novas mudanças na seleção e critica gramado do Nilton Santos

Tite durante entrevista coletiva da seleção brasileira na Granja Comary hoje (22), véspera da terceira rodada - Reprodução/CBF TV
Tite durante entrevista coletiva da seleção brasileira na Granja Comary hoje (22), véspera da terceira rodada Imagem: Reprodução/CBF TV

Danilo Lavieri e Gabriel Carneiro

Do UOL, no Rio de Janeiro

22/06/2021 18h44

Classificação e Jogos

Depois de mudar seis jogadores entre a estreia e a segunda rodada da Copa América, o técnico Tite afirmou hoje (22), véspera da partida contra a Colômbia, que fará novas mudanças na escalação da seleção brasileira. Ele manteve o mistério sobre quais serão essas mexidas, sendo que a única certeza é a entrada do goleiro Weverton na equipe.

Tite explicou que são mudanças que "teoricamente não modificam a engrenagem do time", porque apesar da decisão de rodar o elenco nesta fase de grupos o Brasil também pensa em terminar na primeira colocação do Grupo B para ter a vantagem de jogar todo o mata-mata no Rio de Janeiro, próximo de seu centro de treinamentos em Teresópolis.

Mas apesar deste desejo, o treinador brasileiro aproveitou a entrevista coletiva pré-jogo para fazer críticas ao estado do gramado Nilton Santos, onde a seleção goleou o Peru por 4 a 0, onde enfrenta a Colômbia amanhã e onde provavelmente fará os jogos eliminatórios caso avance de fase até as finais. O UOL Esporte já havia mostrado o peso dessa preocupação nos bastidores.

"O estado do gramado não é bom. O estado do gramado, de ser recente a retirada, é humanamente impossível. O Juninho [Paulista, coordenador da seleção] entra em contato toda hora para que isso melhore, porque dá saúde aos atletas. E aqui fala um ex-atleta parou com 27 anos com cinco operações. Às vezes um buraco, um escorregão, te proporciona ainda mais problema para um esporte de contato", disse o treinador.

Tite também fez críticas ao estado do gramado Mané Garrincha, onde a seleção estreou na Copa América: "Se vocês virem, tem um lance contra a Venezuela que o ala faz a falta e na hora eu reclamo. Reclamei com ele e depois fui ver no lance, que a base dele escorregou e no escorregar ele desequilibrou e fez a falta. Então ter melhores condições de gramado proporciona mais espetáculo, dá mais saúde, mais segurança. Ele enganou a mim na minha frente."

A seleção brasileira nem sequer fez aquecimento no gramado do estádio Nilton Santos na semana passada, como é praxe.

Seleção Brasileira