PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Posse de Bola #136: Diniz vence São Paulo, chuteira de Jô, Patrick em festa

Do UOL, em São Paulo

21/06/2021 12h36

Classificação e Jogos

O reencontro do São Paulo com seu ex-técnico Fernando Diniz, hoje comandando o Santos, quem levou a melhor no clássico foi o treinador, cujo time venceu por 2 a 0, na Vila Belmiro, e manteve a equipe hoje treinada pelo argentino Hernán Crespo com apenas dois pontos somados em 15 disputados, uma das quatro piores campanhas no Campeonato Brasileiro e a pior da história são-paulina nos pontos corridos.

No podcast Posse de Bola #136, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam o clássico entre Santos e São Paulo, o triunfo de Fernando Diniz com seu time tendo a posse de bola por menos tempo e a dificuldade de o campeão paulista atingir sua primeira vitória no Brasileirão.

Para Arnaldo Ribeiro, o momento ruim do São Paulo é uma soma de fatores, que reúne a mobilização pelo título paulista, que tirou o clube da fila, além dos desfalques e equívocos do técnico Hernán Crespo, que buscou improvisações e não teve sucesso, tudo isso somado à pressão que agora o time tem por passar cinco jogos sem vencer em competição na qual começou considerado candidato ao título.

"Uma coisa tem a ver um pouco com a outra, outro número para ilustrar esse início trágico é um gol marcado em cinco partidas. São três derrotas, as três fora de casa, dois empates, os dois em casa, e um gol marcado só. Acho que é um conjunto de fatores, o São Paulo se desgastou excessivamente no Paulista, fez dele a sua missão, a sua Copa do Mundo, começou o Brasileiro um tanto quanto desfocado aí começaram a acontecer lesões, o time está jogando sem metade de seus titulares, ontem perdeu mais um, o Luciano, no primeiro tempo", diz Arnaldo.

"O time está estourado, literalmente, e um campeonato como esse não tem três pontos garantidos na próxima rodada, então, quando você entra em uma situação, tem que se concentrar em sair dessa situação, não adianta. Poderia estar em uma conta cautelosa com nove pontos jogando três partidas fora e duas em casa e está com dois. Não adianta pensar em disputar os sete se você não ganha a sua primeira partida. Não adianta, o campeonato do São Paulo, o São Paulo não vai, com esse início, brigar pelo título, a não ser que aconteça uma anomalia, que não aconteceu nos últimos anos com ninguém", completa.

Início ruim mina pretensões de título no Brasileirão

Arnaldo considera que o mau início já minou as pretensões do São Paulo pelo título, ainda que seja muito cedo para decretar que esteja fora da briga, em um calendário apertado e com oscilações de outros clubes. Como fator preocupante, o jornalista aponta os problemas de criação no jogo diante do Santos, como havia ocorrido na derrota para o Atlético-MG.

"Nas cinco primeiras partidas do São Paulo, o São Paulo meio que enterrou o plano de campeonato e aí tem uma série de situações além dos desfalques nas últimas partidas e algumas tentativas inócuas do Crespo, o time se perdeu, o padrão se esvaiu e ontem foi presa fácil. Ontem, guardando às semelhanças, foi parecido com o que aconteceu contra o Atlético-MG, do Cuca, no outro final de semana", diz Arnaldo.

"O São Paulo poderia ter tomado dois ou três no primeiro tempo, no Mineirão também, e aí no segundo tempo equilibra as coisas taticamente, para de correr tantos riscos, ele não vai para o suicídio, porém, o jogo já estava perdido e aí o time não consegue criar uma chance, situação para descontar, ou uma ou outra, até fez um gol anulado, mas muito pouco, poder de fogo pouquíssimo. O São Paulo ficou frágil na defesa, onde era muito forte, e não melhorou ofensivamente nesse intervalo de Paulista para início de Brasileiro", completa.

Mobilização se esvaiu após o título paulista

O jornalista aponta ainda a desconcentração após o estadual, apontando que é o momento da temporada que mais importa para principais os clubes e hoje não se pode considerar nem mesmo que o São Paulo garante sua primeira vitória na competição na quarta-feira, quando enfrenta o Cuiabá.

"Aquela mobilização completa, todo mundo concentrado, comissão técnica, jogadores e diretoria, missão, Muricy, para o Paulista se esvaiu no momento em que a temporada para todo mundo começa para valer, que esses são os campeonatos mais fortes. O São Paulo saiu da fila no Paulista, mas é o campeonato menos importante da temporada para todo mundo, então o Paulista, o estadual, para um ou para outro, pode ser para o Flamengo que ganhou também, ou para o Grêmio, que está na lanterna do Brasileiro, embora com dois jogos a menos, o estadual vale pela rivalidade, vale pela semana de comemoração, não vale pela temporada", diz Arnaldo.

"Não dá para se contentar com isso e a situação de fato é bem preocupante, o próximo jogo é contra o Cuiabá no Morumbi, o Cuiabá que não jogou com o Grêmio no final de semana por conta do gramado, Copa América, jogo adiado. O São Paulo deve ter pelo menos dez desfalques, não dá para contar, com esse São Paulo atual, com a vitória, você não consegue apostar secamente na vitória contra o Cuiabá na quarta-feira", conclui.

Além do momento ruim do São Paulo, o episódio também analisa a polêmica da chuteira de Jô no empate do Corinthians com o Bahia, Patrick de Paula perseguido por torcedores em balada clandestina após a vitória do Palmeiras com gol no último minuto contra o América-MG, o Flamengo derrotado na última bola pelo Red Bull Bragantino, a chegada de Diego Aguirre no Internacional e o Fluminense empatando com o Fortaleza.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL