PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Atlético-MG cede empate à Chape e perde chance de ser vice-lider da Série A

Do UOL, em Belo Horizonte

21/06/2021 21h56

Classificação e Jogos

O Atlético-MG perdeu grande oportunidade de terminar a quinta rodada do Campeonato Brasileiro na vice-liderança, com os mesmos 12 pontos do líder Athtletico-PR. Porém, ao ceder o empate (1 a 1) para a Chapecoense, o time mineiro desceu o elevador e, com 10 pontos, estacionou na quinta colocação. A equipe Condá, por sua vez, alcançou três pontos e foi para a 16ª posição.

Na próxima quinta-feira, o time comandado por Cuca volta a campo e encara o Ceará, a partir das 19h, no Castelão. A partida será válida pela sexta rodada e, em caso de vitória, o Galo pode voltar do Nordeste no G-4 da competição mais importante do país.

Um time de desfalques

Antes de a bola rolar no Mineirão, o assunto era o número de desfalques do Galo. Além de Savarino, Franco, Vargas e Alonso, que defendem as respectivas seleções na Copa América, Rabello, com covid, Dodô, com lesão muscular, Savinho, convocado para a seleção Sub-17, e Rafael, que se recupera de cirurgia no ombro, o comandante do Alvinegro também perdeu outras cinco peças, diagnosticadas com o novo coronavírus: Nathan, Dylan, Micael, Nacho e Marrony.

50 jogos pelo Atlético-MG

Na noite desta segunda-feira (21), o goleiro Everson completou 50 jogos com a camisa do Atlético-MG. Contratado no segundo semestre do ano passado, o arqueiro foi titular com Jorge Sampaoli e, nesta temporada, mantém-se firme no posto.

Quem foi bem: Allan e Everson

Assim como nos últimos jogos do Galo, o volante, mais uma vez, foi um dos destaques da equipe durante a partida. Seguro, foi responsável por bons desarmes no meio de campo. Mesmo com o pênalti cometido no segundo tempo, ele não teve a boa atuação apagada.

O goleiro, por sua vez, também mostrou-se firme quando acionado. Apesar de uma noite de insegurança do sistema defensivo e do gol sofrido (de pênalti), o arqueiro deu conta do recado e fez valer a titularidade.

Quem foi mal: sistema defensivo do Atlético-MG e Keno

No empate contra a Chapecoense, o sistema defensivo do Galo deu muitos espaços para os contra ataques do adversário, principalmente na primeira etapa.

O camisa 11, por sua vez, não está no melhor momento com a camisa preta e branca. Opção de banco contra o Inter, ele voltou ao time titular neste início de semana, mas pouco conseguiu fazer até ser substituído aos 25 minutos da segunda etapa.

Primeiro tempo movimentado

Buscando o gol a todo instante, as duas equipes fizeram um primeiro tempo de bastante movimentação no Gigante da Pampulha. Enquanto o Galo tentava chegar à meta adversária com passes curtos, a Chape explorava os espaços deixados pela defesa. Contudo, quem se deu melhor nos 45 minutos iniciais foram os donos da casa.

Grande intervenção

Aos 8 minutos, o goleiro Everson evitou o que seria o primeiro gol da Chapecoense. Fernandinho, livre na área, tentou driblar o goleiro atleticano, mas acabou sofrendo um bote certeiro do camisa 22, que acabou ficando com a bola sob os braços.

Primeiro gol

Aos 24 minutos, o volante Tchê Tchê, num belo chute de fora da área, balançou a rede do time Condá. Este, inclusive, foi o primeiro tento anotado pelo jogador com a camisa do Atlético-MG, desde que chegou ao clube, emprestado pelo São Paulo até maio do ano que vem.

Hulk na trave

Aos 37 minutos, foi a vez de Hulk ter grande oportunidade. Subindo mais que os adversários, após bola lançada, o camisa 7 do Galo cabeceou forte e, por azar, acabou acertando o travessão. Quase o Atlético-MG ampliou o marcador no Gigante da Pampulha.

Defesa milagrosa

Logo aos 2 minutos da segunda etapa, o goleiro João Paulo evitou o que seria o segundo gol do Atlético-MG. Após cruzamento de Arana, Hulk pegou de primeira e, num chute forte, obrigou o arqueiro da Chape a se esticar e mandar a bola para escanteio.

Chape na trave

Aos 23 minutos, quase, mais uma vez, a Chapecoense chega ao empate. Desta vez, após chute de Fernandinho, que parou na trave. Buscando a todo custo a igualdade no placar, os visitantes viram que a sorte, pelo menos até aquele momento, não estava a favor.

Keno desolado

Substituído aos 28 minutos, o atacante Keno deixou o gramado bastante chateado; não sabemos se com a atuação ou com a substituição. No banco de reservas, o camisa 11 acabou flagrado pela televisão, lamentando bastante.

Empate da Chape

Minutos depois, Allan derrubou Fernandinho na área. A partida seguiu, mas o árbitro foi orientado pelo VAR a revisar o lance. Na cobrança, aos 34 minutos, Ravanelli deslocou Everson e empurrou para o fundo da rede deixando tudo igual.

Ficha do Jogo:
Atlético-MG 1 x 1 Chapecoense

Motivo: 5ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 21 de junho de 2021 (segunda-feira)
Horário: 20h (horário de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Arbitragem: Rodolpho Toski Marques, auxiliado por Rafael Trombeta e Victor Hugo Imazu dos Santos; todos paranaenses. VAR: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)

Gols: Tchê Tchê, aos 24 minutos do primeiro tempo, para o Atlético-MG; Ravanelli, para a Chapeconese, aos 34 minutos da segunda etapa.

Cartão amarelo: Hulk (Atlético-MG); Ignácio (Chapecoense)
Cartão vermelho: -

Atlético-MG: Everson; Guga, Gabriel, Réver e Guilherme Arana; Allan, Jair (Zaracho), Tchê Tchê (Calebe), Hyoran (Echaporã), Hulk e Keno (Sasha). Técnico: Cuca

Chapecoense: João Paulo; Matheus Ribeiro, Felipe Santana, Ignácio e Derlan; Guedes (Bruno Silva), Anderson Leite, Ravanelli e Lima; Fernandinho (Ezequiel) e Anselmo Ramon (Perotti). Técnico: Jair Ventura

Atlético-MG