PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Em momento duro no Palmeiras, Abel se apóia em veteranos em fim de contrato

Willian Bigode, atacante do Palmeiras, durante treino na Academia de Futebol - Fabio Menotti/Palmeiras
Willian Bigode, atacante do Palmeiras, durante treino na Academia de Futebol Imagem: Fabio Menotti/Palmeiras

Diego Iwata Lima

De São Paulo

19/06/2021 04h00

Classificação e Jogos

A vitória sobre o Juventude na quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro, (16) aliviou, mas não encerrou, a passagem mais difícil do técnico Abel Ferreira no comando do Palmeiras. Neste momento, um tanto por contingência e muito por escolha, o português decidiu se apoiar num trio de veteranos para serem seus titulares. E por coincidência, os três estão com contratos perto do fim e negociações paradas.

Jaílson, 39, Felipe Melo, 37, e Willian, 34, foram titulares contra a equipe gaúcha e devem seguir no time na partida contra o América-MG, domingo, no Allianz Parque.

Às 11h, pelo Brasileiro, Felipe, que foi improvisado como zagueiro no Sul, após lesão de Luan, deve mais uma vez atuar na posição em que Vanderlei Luxemburgo o vinha aproveitando antes de deixar o clube. Mesmo com o chileno Kuscevic já em condição de jogar.

Jaílson, por sua vez, ganhou a briga com Vinícius Silvestre para ocupar a meta na ausência de Weverton, terceiro reserva do Brasil na Copa América. No clube desde 2014, o goleiro é o único do elenco atual a participar de todas as conquistas do ciclo iniciado em 2015.

Willian, dos três, é quem tem a situação contratual mais perto de um final feliz. Já há alguns meses, tem as bases de seu novo acordo estabelecidas com a diretoria. O anúncio oficial, no entanto, não é divulgado. E sem assinatura no papel, qualquer acerto é mera especulação. O jogador chegou ao clube em 2017. E embora Rony e Luiz Adriano tivessem condições de jogo, Abel preferiu colocar o Bigode em campo na quarta.

Diretoria adota silêncio nas negociações

Jaílson, que completa 40 anos em junho, esteve praticamente fora dos planos no início da temporada. Mas suas boas atuações recentes impressionaram a diretoria, que já contempla a hipótese de estender seu vínculo com o Palmeiras. Mas ele não foi procurado para discutir o assunto.

Quem também não foi procurado por Anderson Barros ou Mauricio Galiotte foi o volante Felipe Melo. Com muitos anos de Europa, o jogador, que é capitão e homem de confiança de Abel Ferreira, tem mercado e recebeu uma proposta para atuar no futebol suíço, pelo Lugano, que rechaçou.

Muito identificado com o clube, onde está desde 2017, o jogador não tem o menor interesse em sair do Palmeiras. Ao menos por enquanto. Até o momento, o jogador teve zero contato com os dirigentes para tratar de uma possível renovação.

Com vínculos se encerrando junto com o ano, os atletas já poderão assinar pré-contratos com outras agremiações em 11 dias, sem que isso gere qualquer tipo de retorno financeiro ao Palmeiras.

O Palmeiras não tem pressa

Segundo pessoas ligadas à diretoria ouvidas pelo UOL, o clube não tem pressa para conversar com Jaílson e Felipe, por acreditar que as tratativas serão fáceis, caso o clube se decida por permanecer com os jogadores.

Já pessoas ligadas a Willian Bigode acreditam que um anúncio positivo possa ser feito nas próximas semanas.

Há duas semanas, porém, o UOL ouviu de uma pessoa com trânsito nas decisões do futebol alviverde que a tendência era que os três destinos, mais a extensão do vínculo de Rony, só fossem anunciados conjuntamente.

Futebol