PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira feminina

Cristiane desabafa após ausência em lista olímpica: 'Muita coisa na cabeça'

Cristiane com a camisa da seleção brasileira em 2016 - Stuart Franklin/FIFA via Getty Images
Cristiane com a camisa da seleção brasileira em 2016 Imagem: Stuart Franklin/FIFA via Getty Images

Beatriz Cesarini

Do UOL, em São Paulo

18/06/2021 17h31Atualizada em 18/06/2021 21h54

A atacante Cristiane usou as redes sociais para desabafar após ficar fora da convocação da seleção brasileira feminina para os Jogos Olímpicos de Tóquio. A técnica Pia Sundhage anunciou hoje a lista de 18 jogadoras sem a presença da veterana.

Em publicação no Instagram na tarde desta sexta-feira, Cristiane lamentou a ausência e relembrou a sua trajetória com a camisa verde e amarela. Esta seria a quinta Olimpíada da jogadora. O staff da atleta também demonstrou insatisfação com a lista da treinadora da seleção.

"Hoje deveria ter sido um dia de muita comemoração, celebração. Um dia tão importante para o futebol feminino e um dia que a expectativa era estar ali, dentro das 18 convocadas para representar o Brasil em Tóquio", escreveu a atacante.

"Passa muita coisa na cabeça. Meu foco, claro, sempre foi estar lá. Toda atleta profissional busca a Seleção. E essa seria minha última Olimpíada, pra fechar um ciclo como a maior artilheira de todos os tempos na modalidade", completou.

Cristiane relembrou ainda a Copa do Mundo de 2019, quando foi chamada pelo técnico Vadão mesmo após um período de lesão.

"Fiquei 6 meses lesionada e acabei conseguindo a convocação para a Copa do Mundo com a confiança do treinador de que eu faria a diferença", relembrou Cristiane.

"Neste ano, são mais de 8 meses sem lesão, com parâmetros físicos superiores ao que tive em 2019 e dentro de todos os parâmetros da Seleção Brasileira. Sem isso, não seria possível dizer que estou pronta. Voando, literalmente, em todo jogo e mantendo a intensidade física", acrescentou.

Em comunicado enviado à reportagem do UOL Esporte, a Sow Sports, responsável pela gestão da carreira da Cristiane, também destacou a decepção com o fato de a jogadora estar fora das Olimpíadas de Tóquio.

"Além da história da atleta, é importante que se traga para a discussão também qual o papel que a atacante desempenha dentro de campo, e como traria opções dentro de uma competição de tiro curto, em que qualquer imprevisto acaba tirando a atleta da competição toda - em muitos casos, uma simples suspensão por cartão pode complicar muito a vida da técnica", disse a empresa em comunicado.

"Em 2019, durante a Copa do Mundo, se tornou a segunda maior artilheira do Brasil na competição, com 11 gols, atrás de Marta - com 15. Seu hat-trick representou não apenas a vitória do time, mas também a prova de que mesmo com uma lesão recente e jogando menos minutos nas partidas, Cris manteve a eficiência, se movimentando com inteligência e usando a força física nos momentos decisivos", acrescentou.

Uma das preparadoras físicas de Cristiane, Salete Coelho declarou que a jogadora teria totais condições de participar integralmente dos jogos que serão realizados no Japão.

"Para a Copa do Mundo, tínhamos menos tempo e conseguimos prepará-la para jogar 70 minutos por jogo, tanto que nas oitavas a equipe precisou dela por mais tempo e ela acabou se lesionando. Para o período dos Jogos Olímpicos, conseguimos deixá-la 100%. A Cris está 100% para jogar os 90 minutos de todos os jogos, oito meses sem lesão, e vem fazendo jogos com bastante intensidade e em alto rendimento. Isso é resultado do trabalho diário e de toda a concentração e foco para treinos e partidas", exaltou.

Após a convocação, Pia justificou a ausência de Cristiane. A sueca ressaltou a importância do histórico da atleta no futebol nacional e elogiou o seu desempenho recente, mas optou por valorizar as 18 convocadas.

"Geralmente, eu não comento sobre jogadoras que não estão na convocação porque é quase que um insulto a quem está na lista. Mas mesmo assim vou responder por respeito. A Cristiane jogou diversos jogos com a seleção e fez muita diferença. Ela ajudou muito a equipe e hoje acho que existem outras jogadoras que vão ajudar o time a jogar um bom futebol", iniciou.

"Temos examinado de perto os jogos que ela tem feito recentemente, e achamos que temos outras jogadoras que vão desempenhar um excelente futebol nos Jogos Olímpicos", resumiu Pia.

Veja a publicação de Cristiane na íntegra:

Hoje deveria ter sido um dia de muita comemoração, celebração.

Um dia tão importante para o futebol feminino e um dia que a expectativa era estar ali, dentro das 18 convocadas para representar o Brasil em Tóquio.

Passa muita coisa na cabeça. Meu foco, claro, sempre foi estar lá. Toda atleta profissional busca a Seleção.

E esse seria minha última Olimpíada, pra fechar um ciclo como a maior artilheira de todos os tempos na modalidade- no feminino e masculino. São 14 gols, é bastante coisa, e mais do que isso, é lembrar que desde a minha 1ª participação na Seleção, em 2003, faço parte de uma geração que abriu portas para o desenvolvimento da modalidade, crescimento e profissionalização do Futebol Feminino no Brasil.

Desde 2019, voltei da China pensando em me manter bem física e mentalmente, para poder fazer o que mais amo que é jogar futebol. Fiquei 6 meses lesionada e acabei conseguindo a convocação para a Copa do Mundo com a confiança do treinador de que eu faria a diferença - ainda que com 70 minutos em campo.

Fiz 4 gols, contribui com todo meu eu, como sempre faço e sempre farei. Minha dedicação é integral, minha entrega é 100%.
E sempre será.

Neste ano, são mais de 8 meses sem lesão, com parâmetros físicos superiores ao que tive em 2019 e dentro de todos os parâmetros da Seleção Brasileira. Sem isso, não seria possível dizer que estou pronta.

Voando, literalmente, em todo jogo e mantendo a intensidade física. Acha que é mole dar mais de 40 sprints no jogo?

Meu momento fisico hoje é resultado do investimento que fiz em uma preparação física individual com o pessoal da @move2healthbr, do apoio e gestão da @sowsports e do meu empenho em estar bem e feliz fazendo o que eu amo: jogar futebol.
Sigo à disposição da Seleção Brasileira e fico na torcida pelas companheiras de grupo e pelo Brasil.

Sigo feliz com a minha família, e trabalhando forte pra continuar bem e ajudando o Santos no Campeonato Brasileiro - Amanhã já tem jogão

Agradeço a todos que me seguem e torcem por mim e aos que me enviaram mensagens. Muito obrigada pelo carinho de vcs!

Seleção Brasileira feminina