PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro: Tem muito mais protagonistas na seleção francesa que na brasileira

Do UOL, em São Paulo

17/06/2021 12h54

Classificação e Jogos

Após a primeira semana de jogos na fase de grupos da Eurocopa, com a Itália chegando a duas vitórias por 3 a 0 e a França derrotando a Alemanha por 1 a 0 na estreia, Mauro Cezar Pereira elogia a atuação do time francês e o considera com os melhores valores individuais hoje no futebol mundial.

Em sua participação no programa UOL News Esporte, com Domitila Becker, Mauro Cezar destaca o time francês com muito mais jogadores protagonistas que a seleção brasileira atual, que disputa a Copa América.

"A França eu gostei muito contra a Alemanha, jogando ao seu estilo, é um time que não joga com muita posse de bola, acelera muito o jogo, mas tem a bola para acelerar e definir as jogadas rapidamente, tem o Mbappé no time, como é que não vai ser um time veloz? Tem que ser um time veloz sempre que possível", diz Mauro Cezar.

"É um time fortíssimo, para mim hoje é onde se reúnem os maiores valores individuais em uma equipe e futebol entre as seleções a França, sem dúvida alguma. Se comparar com o Brasil, você tem muito mais protagonistas na seleção francesa do que na seleção brasileira, protagonistas nos seus próprios clubes", completa.

O jornalista também elogia o atacante Mbappé e ressalta o gol marcado pelo jogador, ainda que tenha sido corretamente invalidado devido a um impedimento no início da jogada, que só foi assinalado pelo auxiliar depois da finalização certeira do francês.

"Mbappé fez algumas coisas interessantes, como um gol em impedimento que pela primeira vez eu não fiquei aborrecido com aquela recomendação que o bandeirinha tem que esperar a jogada terminar para levantar a bandeira, porque pelo menos ao não levantar a bandeira a gente pôde ver um golaço do Mbappé, que não valeu, mas foi um golaço", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol