PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2021

Com "águas batizadas" e força da base, Flu e Santos se encaram no Maracanã

Marcos Paulo, do Fluminense, disputa bola com Alison, do Santos, em duelo no Maracanã, pelo Brasileiro 2020 - LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
Marcos Paulo, do Fluminense, disputa bola com Alison, do Santos, em duelo no Maracanã, pelo Brasileiro 2020 Imagem: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ) e Santos (SP)

17/06/2021 04h00

Classificação e Jogos

Fluminense e Santos se enfrentam, hoje (17), pelo Campeonato Brasileiro em um duelo de clubes que costumam revelar e utilizar em larga escala os jovens criados na base. E além de ajudar dentro das quatro linhas, fora delas as joias impactam também nos cofres, em momentos de crise financeira. O duelo, no Maracanã, começa às 19h (de Brasília).

Os comandados de Roger Machado e Fernando Diniz têm campanhas parecidas, até aqui, na competição. O Tricolor, com cinco pontos, e o Peixe, com quatro, buscam o triunfo para encostar ainda mais no primeiro pelotão da tabela.

E nesta missão, em campo, muitos rostos jovens de ambos os lados. No clube das Laranjeiras, fazem parte do time base de 2021 o goleiro Marcos Felipe, o volante Martinelli e o atacante Gabriel Teixeira. Fora isso, como opções usadas com frequência, há o lateral direito Calegari e os atacantes Kayky e Luiz Henrique. Ao todo, no elenco, são 11 "Moleques de Xerém".

No Peixe, Kaiky, Gabriel Pirani, Ângelo e Kaio Jorge são os nomes que mais chamam a atenção. Todos tiveram sequência como titular, hoje, porém, Diniz tem dosado a entrada dos jovens devido à pressão sobre eles. O zagueiro de 17 anos, aliás, foi preservado após uma sequência ruim da equipe. O experiente Luiz Felipe ganhou espaço. Atualmente, apenas Pirani e Kaio Jorge estão sendo mantidos.

Santos x Fluminense, na Vila Belmiro, pelo Brasileiro 2020 - Ivan Storti/Santos FC - Ivan Storti/Santos FC
Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Ambos os times são reconhecidos mundialmente por suas crias na base. Devido ao sucesso, o assunto é alvo de brincadeiras com as águas das regiões. Na Baixada Fluminense, a referência são as de Xerém, onde fica o CT destinado à base. Já no litoral paulista, as da cidade de Santos são vistas como diferenciadas, já que o Peixe revelou Neymar, Gabigol, Rodrygo, entre outros.

Com os clubes atravessando uma crise financeira, o olhar para a base se tornou ainda mais importante. Sem o poder de grandes investimentos no mercado por reforços, Fluminense e Santos aproveitam esses jovens para dar opções à comissão técnica. Além disso, geram receitas em cima das vendas destes jogadores e aliviam os cofres.

Na última terça-feira (15), por exemplo, o Tricolor liberou o volante Metinho, que estava integrado ao sub-23, para se apresentar ao Troyes, da França. Ele foi negociado junto ao Grupo City, em tratativa que incluiu também o atacante Kayky, e os valores foram de 15 milhões de euros, cerca de R$ 100 milhões. Com metas de contrato, a quantia pode dobrar.

Um outro exemplo é Evanilson, vendido ao Porto, de Portugal, no ano passado e que rendeu R$ 13,5 milhões ao Flu. À época, os valores envolvidos geraram reclamações da torcida e o presidente Mario Bittencourt ressaltou como o atual cenário financeiro do clube influencia nas conversas.

"Me perguntaram porque alguns clubes vendem melhor. Vendem porque quem está precisando de dinheiro 'vende pior'. Como a legislação não permite que eu segure o jogador... É importante o torcedor entender que, encerrado o tempo de contrato, vira zero. Existe um tempo para vender. E se o jogador não quis renovar, ele não renova. Para renovarmos um contrato, precisamos que o jogador aceite a proposta. Não foi a renovação baixa que manteve ou não o Evanilson. O salário que oferecemos foi suficiente para o Evanilson. Ele gostou. Mas a proposta da Europa foi muito boa para ele", disse, em entrevista coletiva em setembro.

No ano passado, o Tricolor tirou do papel o projeto do sub-23, atualmente utilizado também como auxílio na transição do jogador da base para o profissional, buscando dar mais maturidade aos atletas.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE X SANTOS


Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Dia: 17 de junho de 2021, quinta-feira
Horário: 19h (horário de Brasília)
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)
VAR: Adriano Milczvski (PR)

Fluminense: Marcos Felipe; Samuel Xavier, Lucas Claro, Nino e Egídio; Martinelli, Yago Felipe e Nenê; Gabriel Teixeira, Caio Paulista e Fred. Técnico: Roger Machado

Santos: John; Pará, Kaiky (Danilo Boza), Luiz Felipe e Felipe Jonatan; Alison (Camacho), Jean Mota e Marcos Guilherme; Marinho, Lucas Braga e Kaio Jorge. Técnico: Fernando Diniz