PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Posse de Bola #134: Flamengo, Fortaleza e Athletico no alto, paulistas mal

Do UOL, em São Paulo

14/06/2021 12h51

Classificação e Jogos

Atual bicampeão brasileiro, o Flamengo fez apenas a sua segunda partida na edição atual do campeonato nacional e venceu o América-MG por 2 a 0, mantendo o aproveitamento de 100% mesmo deixando de contar com quatro jogadores titulares devido à Copa América, Gabigol e Everton Ribeiro na seleção brasileira, Arrascaeta no Uruguai e Isla no Chile, além de também não ter no banco o técnico Rogério Ceni, com covid-19.

No podcast Posse de Bola #134, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam a rodada do Campeonato Brasileiro, com a segunda vitória do Flamengo e a competição liderada por Fortaleza e Athletico-PR, enquanto o Rubro-negro carioca tem um jogo a menos — terá dois nesta semana devido a um jogo atrasado da Copa do Brasil com o Coritiba.

Para Mauro Cezar, o Flamengo se saiu bem diante do América-MG ao considerar as circunstâncias do jogo, destacando o funcionamento do sistema defensivo, que mais uma vez passou sem sofrer gols e a atuação de Vitinho, que deu assistências para os dois gols, marcados por Bruno Henrique e Rodrigo Muniz.

"O Flamengo teve seus méritos em dificultar qualquer tentativa de ação ofensiva do América-MG, o time, mesmo desfalcado, já está executando algo que é fundamental dentro da sua proposta de jogo, que é marcar no campo de ataque. Perdeu a bola, tem que recuperar logo. Se você der espaço para o adversário que recupera a bola, com o seu zagueiro jogando lá no meio-campo, como jogam os zagueiros do Flamengo, você vai ter vários momentos em que o adversário vai encaixar um contra-ataque", diz Mauro.

"Isso praticamente não aconteceu ontem. Não só pela inexistência de um centroavante no primeiro tempo, depois entrou o possante Ribamar no América-MG, mas porque o time, de fato, cumpriu bem essa missão, isso eu achei uma parte muito interessante, o time com vários reservas, mas mantendo essa proposta de jogo", completa.

O jornalista destaca a participação importante que teve Gerson, que já está negociado com o Olympique de Marselha, assim como as assistências de Vitinho para os dois gols do time diante da equipe mineira.

"O Gerson jogou uma partida muito interessado, eu achei isso interessante, porque é um jogador que está de saída e às vezes o jogador se acomoda, ele ontem jogou, queria fazer o gol de qualquer maneira, acho que foi um bom jogo, um jogo melhor que a encomenda, porque nesse momento, vão acontecendo partidas do Flamengo em que você tem que pontuar, não vai dar para ficar pensando muito se jogou bem, você está todo mutilado, vários jogos, e aí você tem mais jogos em sequência e tem menos jogadores para revezar", diz Mauro.

"O Vitinho jogou muito bem, errou algumas jogadas, mas nos lances capitais ele foi bem. Detalhe, o Vitinho deu assistência para os três últimos gols, 1 a 0, gol do Muniz de cabeça contra o Coritiba, escanteio batido pelo Vitinho. Ontem, ele roubou a bola, construiu toda a jogada do gol do Bruno Henrique e é ele que dá o passe para o gol do Rodrigo Muniz, que é o segundo gol da partida, então, achei que ontem foi melhor que a encomenda o Flamengo, o Vitinho jogou bem", completa.

Mauro também destaca a necessidade de Bruno Henrique ser o protagonista no momento em que o time não pode contar com Gabigol e Arrascaeta, dois jogadores decisivos na temporada.

"O Bruno Henrique, que fez o primeiro gol, terá um papel muito importante nesses jogos, ele tem que ser o cara para resolver essa situação. O time está desfalcado, quem vai ser uma referência ali? Ele muitas vezes vai ser referência, o cara para decidir jogos, o cara para chamar a responsabilidade, porque o time vai precisar, serão nove jogos dessa aberração, de ter uma coleção de desfalques por conta de Copa América, o que não tem o menor cabimento. Nove jogos é muita coisa", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL