PUBLICIDADE
Topo

Eurocopa - 2021

Como o capitão da Dinamarca foi fundamental para salvar Eriksen

 Simon Kjaer, capitão da Dinamarca na Eurocopa - Jonathan NACKSTRAND / POOL / AFP
Simon Kjaer, capitão da Dinamarca na Eurocopa Imagem: Jonathan NACKSTRAND / POOL / AFP

Do UOL, em São Paulo

14/06/2021 04h00

Classificação e Jogos

Capitão da Dinamarca nesta Eurocopa, Simon Kjaer teve que cumprir seu papel na função de uma maneira diferente e ainda mais importante no último sábado (12). O zagueiro foi fundamental no momento em que Eriksen desmaiou, ajudando seu companheiro de time das mais diversas maneiras.

O lance aconteceu aos 43 minutos da primeira etapa. Após uma cobrança de lateral a favor dos dinamarqueses, Eriksen cambaleou, não dominou a bola e desmaiou segundos depois no gramado.

Um dos primeiros a perceber que precisava chamar os médicos foi o volante dinamarquês Thomas Delaney, do Borussia Dortmund, porém foi Kjaer quem começou a agir, protegendo o pescoço do meia, deixando o corpo e a cabeça dele de lado e abrindo sua boca. Tudo isso foi fundamental como forma de primeiros socorros.

Outra ação muito importante do capitão dinamarquês foi de pedir para que seus companheiros de time fizessem um cinturão humano ao redor dos médicos e de Eriksen, para evitar que o público visse o que estava sendo feito, dando mais privacidade ao jogador e aos paramédicos, que estavam preparados para fazer a reanimação cardiorrespiratória.

Junto com o goleiro Kasper Schmeichel, Kjaer se aproximou de Sabrina Kvist Jensen, esposa de Eriksen, para conversar com ela e tentar tranquilizá-la. A presença do arqueiro e do capitão dinamarquês foram essenciais naquele momento. Após o ocorrido, Peter Schmeichel, pai de Kasper, disse que ela estava extremamente angustiada e acreditava que seu marido tinha falecido.

Kjaer - WOLFGANG RATTAY/AFP - WOLFGANG RATTAY/AFP
Kjaer e Schmeichel confortam Sabrina Kvist Jensen, esposa de Christian Eriksen
Imagem: WOLFGANG RATTAY/AFP

Kjaer conseguiu mostrar muita frieza em um momento de pânico e desespero de todos os envolvidos, seja jogadores da Dinamarca que conhecem melhor Eriksen, seja os atletas finlandeses que estavam preocupados com um colega de trabalho ou os mais de 15 mil torcedores que estavam assistindo à partida no Estádio Parken, em Copenhague.

O duelo foi suspenso pela organização do evento após o fato, porém o jogo voltou a acontecer ainda no sábado, com vitória dos finlandeses por 1 a 0, gol de Joel Pohjanpalo. Os dinamarqueses ainda tiveram a chance de empatar com Hojbjerg, mas o volante desperdiçou a cobrança de pênalti.

Com 32 anos, Kjaer já jogou por diversos times do futebol europeu, entre eles o Wolfsburg, da Alemanha, o Lille, da França, o Sevilla, da Espanha, e o Milan, da Itália, que é o seu atual clube.

Curiosamente, o capitão dinamarquês e Eriksen jogam em equipes rivais no momento, já que o meia defende a Inter de Milão desde 2020, mesmo período em que Kjaer assinou com o Milan.

Já pela seleção da Dinamarca ele tem mais de 100 partidas oficiais e teve sua estreia em 2009. Desde então, vem sendo nome frequente nas convocações e, na Copa do Mundo de 2018, realizada na Rússia, teve seu papel como líder sendo o capitão da equipe, que alcançou as oitavas de final da competição.