PUBLICIDADE
Topo

Eurocopa - 2021

Médico da Dinamarca diz que Eriksen foi ressuscitado após parada cardíaca

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/06/2021 11h40Atualizada em 13/06/2021 15h37

Classificação e Jogos

O médico da seleção dinamarquesa, Morten Boesen falou que Christian Eriksen teve uma parada cardíaca durante a partida entre Dinamarca e Finlândia, pela Eurocopa. Segundo o profissional, o atleta de 29 anos precisou ser ressuscitado em campo após o desmaio.

Em entrevista coletiva hoje (13), o médico afirmou que os exames realizados ainda não deram detalhes do que pode ter acontecido especificamente.

"Não temos uma explicação para o que aconteceu. Eu não vi ao vivo, eu vi na tela depois que aconteceu. Foi uma parada cardíaca. Ele se foi e fizemos ressuscitação cardíaca", disse ele, que completou:

"Quão perto estávamos? Não sei. Nós o recuperamos após um desfibrilador. Isso é muito rápido. Os detalhes, não sou cardiologista, então vou deixar para os especialistas."

Estado estável

O meio-campista da Dinamarca, Christian Eriksen, continua internado em condição estável depois de desmaiar durante a partida da Eurocopa contra a Finlândia ontem, informou hoje a associação de futebol dinamarquesa.

"Esta manhã falamos com Christian Eriksen, que enviou saudações aos companheiros. Sua condição é estável e ele continua hospitalizado para exames adicionais", disse a federação.

O que aconteceu?

Eriksen, 29 anos, desmaiou repentinamente aos 42 minutos do primeiro tempo enquanto corria perto da linha lateral esquerda, após uma cobrança lateral na Dinamarca. O atleta foi atendido ainda em campo e recebeu massagem cardíaca dos médicos por vários minutos, gerando um momento de tensão e preocupação em todos os que estavam presentes no estádio Parken Stadium, em Copenhague.

Morreu por alguns minutos

O médico Sanjay Sharma trabalhou com Eriksen no Tottenham de 2013 a 2020. Atual presidente dos cardiologistas da Federação Inglesa, o profissional comentou sobre o que aconteceu com o camisa 10 da Dinamarca.

Em sua declaração para a agência de notícias PA, Sharma afirmou que o atleta 'morreu por alguns minutos'.

"Sem ser muito direto, ele morreu hoje, embora por alguns minutos, mas ele morreu. E o profissional médico permitiria que ele morresse de novo? A resposta é não", disse ele.