PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Presidente do Inter promete reunião e não banca permanência de Ramírez

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

11/06/2021 00h34

Classificação e Jogos

O presidente do Inter, Alessandro Barcellos, não garantiu que Miguel Ángel Ramírez seguirá no comando do time. Após a eliminação da Copa do Brasil para o Vitória, com derrota por 3 a 1 em casa, o mandatário falou que irá se reunir com demais membros da direção e avaliar o momento.

"Temos a convicção que é necessária uma avaliação. Fomos eliminados de uma Copa que não estávamos esperando. Se eu disser que está tudo bem, é hipocrisia. Precisamos avaliar e corrigir os rumos. Não estamos falando que vai ter troca aqui ou lá, mas que vamos fazer uma avaliação com a condição que ela merece. O Inter é um clube gigante, e na posição em que me encontro, não se toma uma decisão desta forma. Vamos ter racionalidade no momento difícil e avaliar todos os aspectos que compõem essa eliminação e a campanha ruim que fazemos", afirmou.

O discurso é diferente do feito após a goleada sofrida contra o Fortaleza, no último final de semana, quando o vice de futebol João Patrício Herrmann criticou o trabalho da comissão técnica mas garantiu que ela não seria trocada.

Agora, não há garantia que Ramírez permaneça após reunião agendada para amanhã (sexta-feira). Caberá ao comando político do clube, Conselho de Gestão, e departamento de futebol a decisão.

"O Miguel é nosso treinador e infelizmente está numa circunstância difícil em razão do vírus. Ele não está conosco, mas é o treinador contratado pelo Internacional. A partir do que vimos contra o Fortaleza, na chegada, no dia seguinte, agora temos a obrigação de sentar e reavaliarmos a forma de jogar, os resultados, os aspectos psicológicos, um conjunto de questões que precisam ser resolvidas e enfrentamos de alguma forma. Temos que buscar os resultados que nos coloquem em outro patamar. O Inter não tem grupo, estrutura, departamento de futebol, para estar onde está. E é neste aspecto que vamos querendo mudar o ambiente", acrescentou.

Depois da coletiva do presidente, o auxiliar de Ramírez, Martín Anselmi, que comandou o time na derrota em casa, sequer concedeu entrevista coletiva.

Internacional