PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grupo protesta contra Copa América em frente à CBF: não estamos alienados

Grupo de torcedores protesta contra a realização da Copa América em frente à sede da CBF, no Rio de Janeiro - Divulgação/Torcedores Pela Democracia
Grupo de torcedores protesta contra a realização da Copa América em frente à sede da CBF, no Rio de Janeiro Imagem: Divulgação/Torcedores Pela Democracia

Colaboração para o UOL, em São Paulo

11/06/2021 19h40

Um coletivo de torcedores de clubes do Rio de Janeiro protestou na manhã de hoje (11) contra a realização da Copa América. O ato foi realizado em frente à sede da CBF, na capital fluminense, e o grupo levou faixas a favor da vacinação e contra o governo. De acordo com Ronaldo Tavares, um dos representantes do coletivo Torcedores Pela Democracia, o ato foi para mostrar que os torcedores "não estão alienados".

A principal pauta da manifestação foi a Copa América, que começa a ser disputada no Brasil no próximo domingo (14). Para o grupo, a realização do torneio em meio a uma situação da pandemia de covid no país é "irresponsabilidade" e uma "demonstração de desprezo pela vida" da população.

Anunciada na última semana, a Copa América inicialmente estava marcada para acontecer na Colômbia e na Argentina. Em maio, após o crescimento de tensões sociais no país, a Conmebol anunciou que o torneio não mais seria realizado na Colômbia. Pouco depois, a Argentina também desistiu de sediar a competição por causa da situação delicada em que o país se encontra por causa da pandemia.

"Nós adoramos futebol, adoramos estar na arquibancada, mas o momento não era apropriado. Acho que o momento agora era de vacinar a população, ter todos os esforços voltados para a situação", disse ao UOL Ronaldo Tavares, flamenguista e membro do coletivo.

Durante o protesto, o grupo também mostrou faixas contra o presidente Jair Bolsonaro. Para o coletivo, a realização da Copa América é "mais uma forma de usar o futebol para as pessoas esquecerem dos problemas do governo".

Grupo de torcedores protesta contra a realização da Copa América em frente à sede da CBF, no Rio de Janeiro - Reprodução/Torcedores Pela Democracia - Reprodução/Torcedores Pela Democracia
Grupo de torcedores protesta contra a realização da Copa América em frente à sede da CBF, no Rio de Janeiro
Imagem: Reprodução/Torcedores Pela Democracia

Além das faixas, o grupo também pintou de vermelho o número 482.000 em bolas de futebol, uma alusão à quantidade de pessoas que perderam a vida no Brasil desde o início da pandemia.

De acordo com Ronaldo, o ato foi rápido para evitar conflito e foram seguidos os protocolos sanitários, com distanciamento, álcool gel e uso de máscaras. O policiamento em frente à sede da CBF estava reforçado e, segundo o grupo, eles não tiveram nenhuma resposta por parte da CBF.

"Esse povo não tem a menor vontade de conversar sobre isso, sobre o torcedor, sobre as mazelas que acontecem na CBF."

O coletivo ainda não definiu novas atividades de protesto contra a realização da competição, pois existe a preocupação com a possibilidade de aglomerações e confrontos, mas tentar o diálogo diretamente com os jogadores é uma possibilidade.

"Ainda não foi decidido porque não sabemos o modelo, se a gente vai fazer na porta do estádio ou na concentração, para tentar falar com os jogadores. É uma coisa que estamos amadurecendo. Acho que eles [jogadores] são as pessoas que têm que estar em disputa, têm que estar falando, a questão dos 482 mil mortos no país", explicou Ronaldo.

O coletivo Torcedores Pela Democracia

O grupo Torcedores e Torcedoras Pela Democracia é um coletivo que reúne torcedores de diversas torcidas de clubes do Rio de Janeiro que lutam pela democracia. No protesto de hoje, o ato contou com representantes de grupos como o Botafogo Antifascista, Vasco Comunista, Resistência Rubro-Negra, Tricolores de Esquerda e representantes da Anarco Comuna América.

Futebol