PUBLICIDADE
Topo

Copa do Brasil - 2021

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Colunistas: O que explica tanto time favorito eliminado na Copa do Brasil?

Inter de Taison foi eliminado da Copa do Brasil pelo Vitória, em jogo disputado ontem, no Beira-Rio - Ricardo Duarte/Inter
Inter de Taison foi eliminado da Copa do Brasil pelo Vitória, em jogo disputado ontem, no Beira-Rio Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

11/06/2021 11h51

Resumo da notícia

  • Colunistas do UOL tentam explicar o motivo de tanta zebra na Copa do Brasil
  • "Acho que muitas vezes o momento explica bem as quedas", diz Rodolfo Rodrigues
  • Andrei: "Cada jogo, uma história. Futebol é especialista em surpreender o óbvio"
  • Milton Neves: "É o mata-mata! Ele é imprevisível e é o oxigênio da bola"
Classificação e Jogos

Favoritos em seus confrontos, Palmeiras, Cruzeiro, Corinthians e Internacional acabaram eliminados da Copa do Brasil ainda na terceira fase do torneio de mata-mata por CRB, Juazeirense, Atlético-GO e Vitória, respectivamente, em jogos disputados quarta (9) e ontem (10).

Mas o que explica tanto time favorito eliminado da Copa do Brasil ainda na terceira fase da competição? Fizemos essa pergunta aos colunistas do UOL Esporte. Veja o que eles pensam:

Cada um com seu contexto. No caso do Palmeiras foi vexame, mesmo perdendo muitos gols. Corinthians e Cruzeiro só eram favoritos por camisa e tradição. O Internacional desmoronou após a expulsão do zagueiro Pedro Henrique. Copas nacionais reservam essas surpresas no mundo todo.
ANDRÉ ROCHA

Cada jogo, uma história. Mas o futebol é especialista em surpreender o óbvio, ainda mais numa competição de 180 minutos. Os exemplos estão na história da competição e nos museus de vários clubes.
ANDREI KAMPFF

O velho chavão de que não existem mais bobos no futebol, o equilíbrio que o conhecimento e a preparação física proporcionam, as sortes e os azares do mais fabuloso dos esportes.
JUCA KFOURI

São contextos diferentes. Corinthians e Cruzeiro estão em péssima fase e nos lembraram disso. O Inter não se encaixou com Ramirez, infelizmente porque é um treinador que tem boas ideias. Já o Palmeiras foi um vexame, acabou desclassificado por um time tecnicamente muito inferior e dessa vez nem desculpa de calendário apertado tem.
MARCEL RIZZO

Cada caso é um caso. O Cruzeiro não é mais favorito nunca. O Corinthians, pela camisa apenas. O Palmeiras, pela falta de pontaria e inépcia para cobrar pênalti. O Inter, pela expulsão de Pedro Henrique. E todos, pelo trabalho sério dos vencedores.
MENON

Gosto de pensar que o futebol do nordeste, que a mídia hegemônica tende a deixar um pouco de lado (e preciso me incluir nessa falha porque faço parte dessa massa), talvez esteja menos colonizado do que o futebol do centro-sul. Com isso quero dizer que o futebol praticado no nordeste tem tido mais ressonâncias com nossa cultura de frestas, para usar um pensamento do professor Luiz Antonio Simas, que é uma cultura despida das institucionalizações. É, portanto, uma cultura mais vibrante, mais colorida, mais pulsante. Num campeonato de pontos-corridos times mais ricos tendem a se dar melhor porque é preciso mais estrutura, elenco, dinheiro para começar e terminar a jornada mantendo uma regularidade de elenco e de entrosamento, e também de nível técnico. Mas num mata-mata essa pulsação de vida, de jogo, de alegria pode falar mais alto, encantar e vencer.
MILLY LACOMBE

É o mata-mata! Ele é imprevisível e é o oxigênio da bola. Único formato capaz de nos apresentar o futebol em sua essência.
MILTON NEVES

Cruzeiro e Corinthians apenas cumprem o roteiro escrito para eles por maus gestores. O Palmeiras pagou por um jogo desorganizado, com apenas 11 cruzamentos certos em 52 tentativas e só 10 finalizações no alvo em 34 disparos, segundo o Sofascore. A eliminação do Inter é resultado da dificuldade de Miguel Angel Ramírez para arrumar o time.
PERRONE

Acho que muitas vezes o momento explica bem as quedas. O Cruzeiro vem sendo um saco de pancadas, está com um elenco totalmente desmotivado e pegou um time empolgado, que fez uma boa campanha no Campeonato Baiano. O Inter vem mal das pernas com Miguel Ángel Ramírez. Perdeu o título gaúcho, foi goleado no fim de semana, teve jogador expulso e não está se encontrando em campo. O Palmeiras teve chance de matar o confronto na ida. Não conseguiu, pegou um time bem fechado e depois falhou nos pênaltis, como nas últimas três decisões. O time está abalado nessas disputadas. Já o Corinthians tem um elenco limitadíssimo hoje, onde uma queda antes das oitavas pode ser considerada normal.
RODOLFO RODRIGUES

Em cada caso podemos enumerar alguns fatores. Tem a questão da displicência e pouca concentração, muitas vezes subestimando adversários inferiores tecnicamente, o fato de muitos times tidos como favoritos viverem uma fase ruim neste momento, a pressão do favoritismo, e méritos também de quem surpreende, o que é comum num torneio de mata-mata.
RODRIGO COUTINHO

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL