PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Abel Ferreira pediu a clube português volta antecipada de cria da Academia

Pedrão, zagueiro do Palmeiras, emprestado ao Nacional da Ilha da Madeira - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Pedrão, zagueiro do Palmeiras, emprestado ao Nacional da Ilha da Madeira Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Bruno Andrade e Diego Iwata Lima

Do UOL

08/06/2021 04h00

Classificação e Jogos

Dudu, Deyverson e Borja. Faz cerca de um mês que os três atacantes dominam boa parte do noticiário sobre o clube. Todos têm empréstimos se encerrando. Deyverson já treina. Dudu só sai por proposta de "muito boa" para cima. Mas o jogador emprestado que realmente interessou Abel Ferreira, motivando até mesmo um pedido de liberação antecipada ao Nacional da Ilha da Madeira, foi o zagueiro Pedrão.

O treinador português solicitou que o clube de seu país natal o liberasse antes do último dia 23 de maio, para que ele pudesse se juntar ao Alviverde dentro da janela de transferências internacionais que se encerrou naquela data. O pedido foi negado.

O Nacional, time de adolescência de Cristiano Ronaldo, acabou rebaixado à segunda divisão portuguesa, mas o desempenho de Pedrão foi elogiado. O beque atuou em 30 das 34 rodadas do campeonato, jogando os 90 minutos de todos os confrontos.

Pedrão marcou seu único gol pelo clube na derrota por 3 a 1 para o Benfica, na primeira das três derrotas seguidas que empurraram o time para o rebaixamento, na reta final da Liga NÓS.

O zagueiro de 24 anos, revelado pelo Água Santa, chegou ao Palmeiras em 2016 e subiu ao profissional em 2018, mas não se firmou no clube. Só atuou em duas oportunidades —uma delas na Florida Cup de 2020, vencida pelo Palestra. Ele foi então emprestado, antes do Nacional, ao América-MG e ao Athletico-PR. Pedrão tem contrato com o Palmeiras até o fim de 2022.

O UOL apurou que os planos do jogador são permanecer na Europa, em alguma equipe de primeira divisão. Pessoas envolvidas na negociação não acreditam que o Nacional terá cacife para contratar Pedrão —a não ser que ocorra um esquema de compra casada, quando o jogador é adquirido já com acordo de repasse a uma equipe maior, expediente corriqueiro no continente.

Se nada disso acontecer, Pedrão retorna ao Palmeiras e pode jogar a partir de agosto.

Alan Empereur vive o outro lado da moeda

Enquanto trabalha a expectativa de ver um possível retorno de Pedrão, o Palmeiras tem no elenco um jogador que vive a situação inversa —e do mesmo setor do campo.

Alan Empereur está emprestado ao Palmeiras até o fim do mês. Ele não atingiu a marca de 60% de participação nos jogos que obrigaria o clube, contratualmente, a adquirir seus direitos econômicos junto ao Hellas Verona (ITA).

Mas o Palmeiras quer o zagueiro e já conversa com o clube italiano sobre alternativas.

Futebol