PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Novo diretor já chega ao Cruzeiro pressionado por críticas e polêmicas

Antes mesmo de ser oficializado, Rodrigo Pastana já chegou com rejeição da torcida no Cruzeiro - Divulgação/Cruzeiro
Antes mesmo de ser oficializado, Rodrigo Pastana já chegou com rejeição da torcida no Cruzeiro Imagem: Divulgação/Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

07/06/2021 04h00

Horas antes de o Cruzeiro ser derrotado para o CRB, o clube oficializou Rodrigo Pastana como novo diretor de futebol. Ele será o homem forte do departamento depois que André Mazzuco deixou o clube e foi para o Santos. Antes mesmo de ser anunciado, Pastana já precisou começar a lidar com críticas de torcedores, que agora se somam aos resultados ruins como mais um problema a ser resolvido pelo cartola.

No último sábado, um grupo de cerca de 50 pessoas foi à porta da Toca da Raposa para protestar contra a contratação do agora ex-diretor do CSA. Nas redes sociais, a campanha #PastanaNão também chegou a ser utilizada por torcedores do Cruzeiro. A rejeição já chegou ao conhecimento de Pastana, que agora pede um voto de confiança para conquistar o acesso com a Raposa.

"Eu tomei conhecimento [da manifestação na Toca II] e vejo com total respeito. É mais uma responsabilidade que tenho com a nação azul de me empenhar cada vez mais e mudar esse índice de rejeição. Torço para que, abraçados, no fim da Série B, a gente mude essa rejeição considerável que estou tendo. Estou ciente sim da rejeição e dos protestos", disse o diretor, no Mineirão.

Parte dessa rejeição precoce da torcida do Cruzeiro é explicada pelas polêmicas envolvendo o nome de Rodrigo Pastana. O diretor foi questionado sobre os assuntos e deu suas explicações. Veja algumas delas:

Grêmio Barueri

Em 2012, Pastana estava no Grêmio Barueri quando foi acusado de improbidade administrativa pelo Ministério Público de São Paulo. "Isso vem de um convênio que o Barueri tinha com a Prefeitura de Barueri. Eu nunca fui funcionário público. Eu era sócio minoritário do clube. Fomos absolvidos do processo em 2018. Desse processo já fomos absolvidos", disse.

Áudio vazado de Argel Fucks

No ano passado, quando foi demitido do CSA, o técnico Argel Fucks teve áudios vazados em que acusava Pastana de ser "o maior pilantra do futebol". O diretor também comentou sobre o assunto: "Sobre as acusações, todo mundo que me conhece sabe que são totalmente infundadas. Ele vai responder na Justiça por tudo que falou. Agora, uma coisa que nos deixa indignados no Brasil é que quem acusa não precisa provar. Quem se defende que precisa provar. Eu prefiro não comentar mais sobre isso", falou.

Protestos de outras torcidas

Pastana também comentou sobre episódios relembrados por torcedores do Cruzeiro em que o diretor também foi alvo de protestos em clubes como Paraná, Coritiba, ABC e Figueirense. Ele se defendeu dizendo que apesar das manifestações o objetivo do acesso para o Campeonato Brasileiro foi atingido nesses clubes.

"Existiram manifestações, mas sobre os quatro clubes, em três deles eu tive acessos. Figueirense, Paraná e Coritiba. Foram fatos isolados que aconteceram. No ABC, talvez não tenha feito grande trabalho no início de 2015. Mas logo em seguida fui contratado pelo Ceará e conseguimos fazer, com uma campanha quase de acesso, que o Ceará não fosse rebaixado", encerrou.

Novo desafio no Cruzeiro

Agora, além de lidar com os problemas fora de campo e com a rejeição da torcida, Rodrigo Pastana terá que trabalhar para tentar ter no Cruzeiro o mesmo sucesso que conseguiu em outras equipes pelas quais já passou. Apesar de ainda jogar a Copa do Brasil, a Raposa tem como prioridade voltar à elite do Brasileirão.

Para isso, precisa reagir o quanto antes na Série B. Após duas, o Cruzeiro figura na zona de rebaixamento da competição, com duas derrotas.

Cruzeiro