PUBLICIDADE
Topo

Eurocopa - 2021

Quem perdeu e quem ganhou lugar da França campeã do mundo para a Eurocopa

Adrien Rabiot e Karim Benzema não estiveram no título francês na Copa 2018 e são novidades na Eurocopa 2021 - John Berry/Getty Image
Adrien Rabiot e Karim Benzema não estiveram no título francês na Copa 2018 e são novidades na Eurocopa 2021 Imagem: John Berry/Getty Image

Do UOL, em São Paulo

06/06/2021 04h00

Classificação e Jogos

Não é apenas a adição de Karim Benzema que mexe com o perfil da campeã mundial França para a disputa da Eurocopa. A seleção comandada por Didier Deschamps mantém a base que triunfou na Rússia em 2018, com alguns ajustes pontuais.

Na linha de defesa, a principal mudança de cenário foi a perda de relevância de Samuel Umtiti, autor do gol da vitória sobre a Bélgica na semifinal da Copa do Mundo. O defensor vem de uma temporada de lesões e não foi convocado. Assim, três anos depois, a expectativa é que a França comece a Eurocopa com Presnel Kimpembe em seu lugar.

Kimpembe foi titular na vitória por 3 a 0 sobre o País de Gales, último amistoso de preparação da equipe. O jogador do PSG formou dupla de zaga com Raphael Varane, que segue como titular três anos após a Copa.

Campeão inglês com o Manchester City, Benjamin Mendy ficou fora, derrotado na concorrência com Lucas Hernandez (Bayern de Munique) e Lucas Digne (Everton).

No meio-campo, Andrien Rabiot surge com possibilidades de ocupar o espaço que foi de Blaise Matuidi na Rússia. O titular de 2018 atua no futebol dos Estados Unidos e ficou de fora da lista da Eurocopa.

Rabiot, meia da Juventus, não esteve na Copa, mas ganhou créditos com Deschamps pela boa temporada na Itália. Coretin Tolisso, do Bayern, também é opção para o setor.

Ambos, Rabiot e Tolisso foram titulares contra o País de Gales, mas a chegada de N'Golo Kanté após a final da Liga dos Campeões deve tirar a vaga de um deles. O jogador do Chelsea se apresentou depois do amistoso e tem vaga certa no time.

Titular na Copa do Mundo, Giroud será banco na Eurocopa

Por fim, no ataque, Olivier Giroud perde o seu lugar entre os titulares para a entrada de Benzema, com quem andou trocando farpas por meio da imprensa nos últimos anos. Agora, ambos terão que varrer a rivalidade para debaixo do tapete para conviverem na seleção.

Atual campeão europeu com o Chelsea, Giroud vem de uma Copa sem nenhum gol marcado em sete jogos. A expectativa, não somente na França, é que a volta de Benzema viabilize uma linha de ataque dos sonhos, com Kylian Mbappé e Antoine Griezmann. De resto, para opções de mexer na dinâmica do time, Deschamps possivelmente contará mais com a velocidade pelas pontas de Ousmane Dembélé, em detrimento ao que Giroud pode oferecer como homem de área.

Karim Benzema esteve fora da seleção francesa por alguns anos e perdeu a chance de ser campeão na última Copa. Tudo em razão do envolvimento em um escândalo de extorsão que tinha como vítima o também jogador Mathieu Valbuena. Na semana que passou, a estrela do Real Madrid jogou bem na vitória sobre País de Gales, apesar de ter desperdiçado um pênalti.

A França estreia na Eurocopa no dia 15 de junho já de cara em um confronto de peso contra a Alemanha pelo Grupo F, em Munique. Para esta partida, a expectativa é que Deschamps mande a campo a seguinte formação: Lloris; Pavard, Varane, Kimpembe, Fernández; Pogba, Kanté, Rabiot; Griezmann, Benzema e Mbappé.