PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Direção do Inter rejeita demissão de Ramírez e se diz envergonhada

Do UOL, em Porto Alegre

06/06/2021 19h17

Classificação e Jogos

O Inter não irá demitir Miguel Ángel Ramírez. Segundo o vice de futebol João Patrício Herrmann, o Colorado dará respaldo ao treinador espanhol para reverter este cenário. O dirigente, porém, se disse envergonhado pelo rendimento do time na goleada por 5 a 1 sofrida contra o Fortaleza.

"Estamos extremamente envergonhados. É a maior vergonha que eu passo na minha história como dirigente do Inter. Tenho que pedir desculpas para torcida, os sócios, por esta derrota de hoje. O Miguel tem nosso respaldo e trabalha dia e noite para implementar seu modelo de jogo no time. Em alguns momentos tivemos dificuldades e não conseguimos reverter. Foi um baque muito grande mas o trabalho vai seguir", disse.

Questionado diretamente sobre a chance de mudança na comissão técnica, João Patrício foi taxativo e rejeitou a possibilidade de demissão de Ramírez.

"Não vai ter mudança na comissão técnica, e sim ajustes serão feitos. O clube vive um momento de transição importante e tratamos sobre isso. Não teremos mudança neste momento, ainda mais por essa decisão que temos agora, um jogo de mata mata (pela Copa do Brasil). Não vamos ter uma mudança que vá tumultuar o ambiente. Respaldamos nossa comissão técnica e nossos jogadores", acrescentou.

O dirigente, porém, disse que na avaliação dele o modelo de jogo parou de evoluir e que correções internas precisam ser feitas imediatamente.

"As alterações internas estão sendo feitas e sentimos que o modelo parou de evoluir, deu uma estancada. Então precisamos rapidamente resolver isso de forma interna, essas dificuldades, e entender a cultura gaúcha de jogar futebol e a história do Inter", finalizou.

O Inter ainda não venceu no Brasileirão e soma apenas um ponto. Na quinta-feira o compromisso será pela Copa do Brasil, contra o Vitória, e o Colorado defende vantagem por ter vencido o jogo de ida por 1 a 0.

Internacional