PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Allan desabafa e diz estar 'p* da vida' com cartões injustos e rótulo

Allan chegou ao Atlético-MG em 2020 e acumular 22 cartões amarelos e outros 4 vermelhos desde então - Pedro Souza/Atlético-MG
Allan chegou ao Atlético-MG em 2020 e acumular 22 cartões amarelos e outros 4 vermelhos desde então Imagem: Pedro Souza/Atlético-MG

Henrique André

Do UOL, em Belo Horizonte

04/06/2021 12h00

Desde que chegou ao Atlético-MG, no ínicio da temporada passada, o volante Allan já realizou 64 partidas pelo time mineiro, sendo 16 apenas em 2021. Titular com Cuca e também com o Sampaoli, antigo treinador do Alvinegro, o jogador de 24 anos ganhou rótulo que, pelo menos para ele, não é nada justo: o de ser uma espécie de 'Rei dos Cartões'.

Responsável pelos desarmes, principalmente na função de primeiro volante, Allan, só este ano, recebeu oito amarelos e um vermelho. Ao todo, ele foi amarelado 22 vezes e expulso em quatro oportunidades.

"Na verdade, tá uma marcação comigo que não sei o motivo. Nunca fui um jogador desleal. No jogo contra o Fortaleza, por exemplo, tivemos um exemplo disso. Não entendi o cartão que levei. Foi instrução de fora para o árbitro. Isso tem que melhorar. Não existe esta marcação", desabafou Allan durante entrevista coletiva concedida na manhã de hoje (4) na Cidade do Galo.

"Isso está chato pra caramba. Minha posição já é de característica de matar a jogada. Mesmo sem ter essa vontade e tomando injustamente, me deixa "p* da vida". Minha função é de marcar e chegar firme. A única forma de não tomar (cartão) é tirando o cartão ou mudando de posição", acrescenta.

Contratado junto ao Fluminense, no final de 2019, Allan não mudou seu jeito de jogar no Alvinegro. Pelo Tricolor, por exemplo, ele levou 15 cartões amarelos ao longo da última temporada em que defendeu o time das Laranjeiras, e foi expulso uma vez.

Reabilitação no Brasileiro

No domingo (6), o Atlético-MG volta a campo pelo Campeonato Brasileiro. A partir das 20h30, encara o Sport-PE, na Ilha do Retiro. Derrotado em casa na primeira rodada, quando foi surpreendido pelo Fortaleza (2 a 1), o Galo busca os primeiros pontos na competição mais importante do país, mas como visitante.

"Foi uma derrota que a gente não esperava. Sabíamos da força do Fortaleza, mas não contávamos com esta derrota. Agora é pensar em ganhar lá na Ilha e buscar os três pontos para tentar tampar este buraco que acabou ficando", finaliza o volante.

Atlético-MG