PUBLICIDADE
Topo

Eliminatórias Sul-Americanas

Eliminatórias: Em jogo morno, Paraguai e Uruguai ficam no 0 a 0

Suárez e Balbuena disputam a bola em jogo entre Uruguai e Paraguai, pelas Eliminatórias da Copa - SANDRO PEREYRA/AFP
Suárez e Balbuena disputam a bola em jogo entre Uruguai e Paraguai, pelas Eliminatórias da Copa Imagem: SANDRO PEREYRA/AFP

Do UOL, em São Paulo

03/06/2021 20h59

Classificação e Jogos

Sem muita emoção, Uruguai e Paraguai empataram sem gols no Estádio Centenário, em partida válida pela sétima rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022.

Com o resultado, as seleções se igualam nos sete pontos. O Paraguai ocupa a quarta colocação, e o Uruguai, o quinto. Se as eliminatórias acabassem hoje, a Celeste teria que disputar a repescagem.

Próximos compromissos

Na próxima terça-feira (8), o Uruguai enfrenta a Venezuela, às 19h30, na última partida antes da estreia na Copa América. Já o Paraguai recebe o Brasil às 21h30, no estádio Defensores Del Chaco.

Suárez quase marca

Campeão espanhol com o Atlético de Madri, Suárez teve a melhor chance da primeira etapa aos 9 minutos, depois que a bola sobrou livre na pequena área. De cabeça, ele mandou por cima do gol. O Paraguai se arriscou com Romero, mas Muslera fez ótima defesa no canto esquerdo.

As melhores chances da Celeste na partida vieram do atacante, mas sozinho, ele não conseguiu resolver a parada.

Não valeu!

Aos 24, Betancour tocou em Jonathan Rodríguez, que finalizou sem chances para o goleiro Antony Silva. O lance foi duvidoso, mas o bandeira viu impedimento no início da jogada, e o placar se manteve no 0.

Sem inspiração

Se o primeiro tempo foi de muitos erros de passe, o segundo não foi mais empolgante. A primeira finalização só saiu aos 17 minutos, novamente com Suárez, e a bola passou por cima do gol paraguaio.

Tentativa de pressão

No segundo tempo, o Uruguai empurrou o Paraguai para a defesa e ensaiou uma pressão, mas sem muito padrão defensivo, o time de Tabárez não conseguiu se impor. No último minuto, o VAR revisou um possível pênalti para o Uruguai. A arbitragem entendeu que Rojas estava recolhendo o braço em direção ao corpo em um movimento natural, e não marcou nada.