PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Bolsonaro reforça desejo de Copa América no Brasil: 'Mesmos protocolos'

Do UOL, em São Paulo

01/06/2021 17h52

Classificação e Jogos

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reforçou o desejo de realizar a Copa América no Brasil. Em evento na tarde de hoje, na Fiocruz, ele disse que "ao que tudo indica" o torneio será disputado no país e seguirá os mesmos protocolos já adotados no futebol brasileiro.

"Eu informo que fui procurado pela CBF, com o anúncio de que a federação argentina não tinha condição de sediar a Copa América. Respondi que em poucas horas eu daria a resposta, porque, as decisões que eu tomo, preciso ouvir os ministros. Ouvi os ministros interessados, apresentamos os argumentos, entre eles: acabamos com a primeira fase da Libertadores. Foram aproximadamente 80 jogos na primeira fase sem problema nenhum. Começamos agora, na sexta-feira, o jogo Brasil e Equador, pelas Eliminatórias, sem problema nenhum", disse o presidente.

"Decidimos que, no que dependesse do governo federal, seguindo os mesmos protocolos, nós estávamos em condição de receber a Copa América no Brasil. Faltava escolhermos as sedes. Escolhemos as sedes em comum acordo as sedes. Já tivemos quatro governadores, aqui de Brasília, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Goiás e mais um, que chegou atrasado, também se prontificando para sediar a Copa América. Pelo que tudo indica, seguindo os mesmos protocolos, o Brasil sediará a Copa América", acrescentou.

Pouco depois, em publicação no Twitter, o Ministro-chefe da Casa Civil Luiz Ramos divulgou que a competição será disputada no país.

Ontem, a Conmebol já havia divulgado que a Copa América deste ano seria realizada no Brasil. O anúncio surgiu horas após a entidade suspender a Argentina como sede da competição, que começa no dia 13 de junho, por conta da covid-19.

A decisão de receber o torneio em meio à crise de saúde também tem sido alvo de críticas também de políticos e personalidades do esporte.

O Brasil tem mais de 462 mil mortes por covid-19 e ocupa o 2° lugar no mundo com mais óbitos em decorrência da doença.

Esporte