PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Sylvinho deixa em aberto objetivo do Corinthians no BR: 'Lutar por pontos'

Do UOL, em São Paulo

30/05/2021 21h15

Classificação e Jogos

Estreante da noite, o técnico Sylvinho começou sua jornada no Corinthians com uma derrota para o Atlético-GO na Neo Química Arena. Ao fim da partida, o novo comandante do Timão lamentou o resultado na abertura do Campeonato Brasileiro e cravou que sua equipe brigará por 'pontos' na competição nacional, sem deixar claro qual é o objetivo do clube ao longo do segundo semestre.

"Nós aqui vamos lutar por pontos, pela melhoria dos atletas, por estar disputando, brigando, lutando e o tempo vai dizer, assim como para os demais clubes. Ninguém sai com essa ideia, não vejo assim. Vamos variar muito na tabela assim como foi no Campeonato Brasileiro passado", explicou o treinador em entrevista coletiva.

Embora tenha sido derrotado em seu primeiro desafio como técnico do Corinthians, Sylvinho elogiou o elenco e a entrega de cada um dos seus jogadores em campo. O treinador lembrou que teve apenas quatro dias de trabalho desde a sua chegada ao CT Joaquim Grava e, apesar disso, o grupo conseguiu captar suas ideias de jogo.

"A nível de entrega, a nível de tática de jogo [os atletas] entregaram tudo. Mesmo com pouco tempo, entenderam tanto a parte defensiva como de criação. Entregaram tudo. Entrou a parte técnica do jogo, que ninguém tem como prever. Foram 12 ou 13 minutos ruins, [a equipe] se acertou, teve chance de gols, chance com o Ramiro e depois, faltando dois ou três minutos para o fim do primeiro, tomamos o gol. Isso é a construção do jogo, mas os atletas entregaram tudo. A vontade e o desejo, que são as caras do Corinthians", argumentou o treinador.

Na próxima quarta-feira, a equipe comandada por Sylvinho volta a campo para enfrentar, de novo, o Atlético-GO. Desta vez, no entanto, pela Copa do Brasil. O confronto acontecerá na Neo Química Arena e o duelo de volta, que definirá o classificado para as oitavas de final, será disputado em Goiânia no dia 9 de junho.

Leia os outros trechos da entrevista coletiva do técnico do Corinthians:

Primeira avaliação sobre o time do Corinthians

"Nosso campo é muito rápido e com a chuva acelerou muito o jogo. Tive a certeza nos primeiros 12 ou 15 minutos, mais da nossa parte. A construção nossa acabamos errando. Esse passe mais preciso, demoramos bastante. No segundo tempo, o time teve uma sequência maior. É algo simples, temos que treinar e ajustar o posicionamento dos atletas para facilitar essa ação".

Sobre escolha da escalação e o setor criativo

"Isso foi potencializado porque pecamos na saída. Não foi precisa, não foi boa. Faltou precisão. Você precisa ter posse, ter segurança nos passes. O Luan é o nosso meia, jogou na função dele, atrás do Gustavo. Tínhamos a opção de velocidade. No segundo tempo, reprogramamos a equipe. O Luan jogou na função dele e fica prejudicado quando a bola não chega em um bom tempo".

Sobre a entrada de Gil na vaga de João Victor

"Entendemos que o Gil é um jogador importante. O João está crescendo muito, vamos ter muitos jogos e vamos buscar uma dupla de zaga. O Gil está honrando seu compromisso, é um nome do clube. Assim como o João e o Raul. Temos que fazer as coisas com tranquilidade".

Sobre o posicionamento de Fagner

"O Atlético estava com o lateral-esquerdo na segunda linha. A primeira linha da frente, em que jogou Ramiro, foi bem. Ele teve sucesso, chance de gol fazendo diagonais e fortalecendo o meio de campo. Faltou um link com o Fagner mesmo, mas não foi porque pedimos que ele não apoiasse. O problema é que o atleta estava sendo acompanhado pelo rival. Limitou a ação dele, mas não é uma orientação. É um atleta vigoroso, que tem uma parte ofensiva muito boa e vai ser usado ao longo do campeonato".

Sobre postura no banco de reservas

"A minha forma de atuar é ao lado do campo. Óbvio que seria mais tranquilo estar sentado, mas eu compito junto com os meus atletas. Tenho o entendimento completo. Funcionou, acabamos não sofrendo na parte defensiva, preocupava a bola parada. Tomamos a frente e não sofremos. O time cumpriu com os conceitos e ideias que nós colocamos. Minha interação e conceito é assim e continuará sendo assim, independente de como eles vão pegando os conceitos e o tempo vai passando".

Corinthians