PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Rafael Oliveira: Título é justo, mas o Chelsea não foi o time da temporada

Do UOL, em São Paulo

29/05/2021 20h21

Classificação e Jogos

O Chelsea não era apontado como um dos favoritos para o título da Liga dos Campeões e nem mesmo tinha o futebol considerado como um dos melhores do continente europeu, mas conseguiu passar no mata-mata por Atlético de Madri, Porto e Real Madrid, antes de bater o Manchester City por 1 a 0 na final, no Estádio do Dragão, em Portugal.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL — com os jornalistas Julio Gomes, Mauro Cezar Pereira e Rafael Oliveira —, há a análise na consideração de o título europeu colocar ou não o Chelsea como melhor futebol do continente e Rafael Oliveira destaca que o título é merecido, mas os melhores times no todo, além da Liga dos Campeões, foram Manchester City e Bayern de Munique.

"O campeonato não necessariamente vai definir qual é o melhor time, mas ele vai definir geralmente quem foi o melhor time dentro daquela competição ou quem foi mais competente e o título está em ótimas mãos, o Chelsea foi uma das histórias da temporada, não necessariamente um dos melhores times da temporada. Para mim, Manchester City e Bayern foram os dois grandes times da temporada europeia, falando aí de ser um time dominante, de regularidade", afirma o jornalista.

"O Chelsea teve um crescimento que eu acho que impõe muito respeito, o Chelsea do início do mata-mata tinha um tamanho, e não estou falando de grandeza de clube, mas de tamanho de time, de competitividade, de nível atingido, o Chelsea foi a cada fase subindo um degrau, passa com muita autoridade pelo Real Madrid, vence o Manchester City sendo melhor na final, então não tem como não estar em boas mãos, acho que é justíssimo o título, mas não foi para mim o melhor time da Europa ao longo da temporadas, que são coisas diferentes", completa.

Mauro Cezar Pereira compartilha da mesma opinião de que uma competição de mata-mata não aponta quem joga o melhor futebol, mas sim quem é mais eficiente naquela competição, mantendo o Manchester City como aquele que jogou melhor na temporada toda, considerando também outras competições, como o Campeonato Inglês.

"O melhor time da temporada para mim foi o Manchester City, mas acho que o título ficou em boas mãos porque não mede o melhor time da temporada, o título mede quem consegue se sair melhor em um torneio que tem essa característica, um torneio eliminatório. Então você chega a uma final em jogo único, os dois times se classificaram merecidamente, o Chelsea eliminou o Real Madrid no caminho, ou seja, não eliminou um zé ninguém, e jogou melhor hoje, criou mais chances e não correu riscos", diz Mauro.

O jornalista afirma ainda que a conquista do segundo título europeu pelo Chelsea encerra a discussão se o clube pode ou não ser considerado grande.

"É grande, é uma coleção de títulos em um período muito curto e o clube mudou completamente de patamar, são dois títulos europeus, nenhum time londrino havia sido campeão da Europa, o Arsenal nunca foi campeão europeu, o Tottenham não foi e o Chelsea faz três finais nesse período de 13 anos, ganha duas e perdeu uma nos pênaltis com um escorregão do John Terry, poderia ter as três, teve a chance real de ganhar as três, poderia ser tricampeão europeu o Chelsea e isso não é por a caso, o time hoje é grande, aceitem", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol