PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro Cezar: Chelsea atual é um time melhor que aquele que ganhou em 2012

Do UOL, em São Paulo

29/05/2021 21h07

Classificação e Jogos

Com seu segundo título conquistado na Liga dos Campeões, o Chelsea também garantiu vaga no Mundial de Clubes da Fifa, sendo que ele foi o último clube europeu a perder a competição, em 2012, quando o Corinthians de Tite foi o campeão no Japão, o que poderia animar os torcedores de clubes sul-americanos, mas no Fim de Papo, live pós-rodada do UOL, Mauro Cezar Pereira afirma que a situação do clube londrino hoje é totalmente diferente daquele de 2012.

O jornalista cita a troca de técnico e até a queda na Liga dos Campeões seguinte entre o título do Chelsea e a disputa do Mundial de Clubes, considerando também a pressão da torcida e da imprensa inglesa sobre o trabalho do técnico espanhol Rafa Benítez.

"Não é preciso ser melhor que o Bayern para ganhar do campeão do México, do Brasil, da Argentina, da América do Sul, sei lá de onde, não é preciso, e esse Chelsea é um time melhor do que o time que ganhou em 2012. Aliás, o time de 2012, é bom lembrar, ele não existia mais quando jogou o tal Mundial lá do Japão, ele não existia mais", diz Mauro Cezar.

"O técnico já tinha sido demitido, o Rafa Benítez assumiu no meio de um fogo cruzado, porque era o técnico que dizia que nunca treinaria o Chelsea, que ele era do Liverpool e acabou assumindo o Chelsea diante de uma pressão absurda da torcida e da imprensa, o Di Matteo já tinha levado um pé no traseiro, foi o técnico campeão, interino e o Chelsea já tinha sido até eliminado da Liga dos Campeões quando viajou para o Japão, foi eliminado dias antes, e aí ganhou a Liga Europa, porque ficou em terceiro. O Chelsea estava em crise quando foi jogar o Mundial de Clubes", completa.

Mauro afirma que na edição de 2012 o clube que tem o russo Roman Abramovich como proprietário chegou ao título europeu de forma mais acidental, enquanto o atual trabalhou de forma diferente, se reforçando na temporada para ser protagonista, além de estar em uma crescente.

"Aquele era de fato um campeão meio acidental, que eliminou o Barcelona e que derrotou na final o Bayern de Munique. Eu acho que esse não é um campeão acidental, acho que esse é um time mais consistente, é um time melhor e que talvez até, salvo um acidente de percurso, a tendência é esse time crescer, é um time que está no chamado viés de alta, acabou de ganhar a Champions League", diz Mauro.

"Em 2012 foi tudo acontecendo, foi de fato um negócio meio louco, meio que roteiro de filme, um negócio inesperado. Aquela geração, aqueles jogadores estavam no final de trajetória no clube e de repente aconteceu o título. Desta vez me parece bem diferente, houve uma mudança no meio do percurso de técnico, mas o Chelsea vinha se preparando para vir forte nessa temporada", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol