PUBLICIDADE
Topo

Seleção Brasileira

Neymar conversa com Juninho sobre acusação; CBF vê craque 'tranquilo'

Neymar durante trabalho da seleção na Granja Comary - Lucas Figueiredo/CBF
Neymar durante trabalho da seleção na Granja Comary Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Igor Siqueira

Do UOL, no Rio de Janeiro

28/05/2021 15h15

Na manhã seguinte à publicação de uma matéria na imprensa americana que traz uma denúncia de abuso sexual contra Neymar, o craque da seleção brasileira conversou com o coordenador Juninho Paulista a respeito do assunto.

Segundo nota da CBF, Neymar "mostrou-se tranquilo e garantiu estar focado em participar dos treinos e dos jogos da Eliminatórias, uma vez que seu staff pessoal cuida do assunto já tendo se manifestado publicamente".

Na primeira coletiva da seleção brasileira durante a preparação para os jogos contra Equador e Paraguai, o discurso já estava ensaiado. O zagueiro Felipe e o lateral-direito Emerson usaram quase as mesmas palavras para se esquivar do assunto Neymar.

O máximo que Emerson fugiu ao roteiro foi dizer que o camisa 10 estava "normal, como sempre" durante a manhã desta sexta-feira. Foram as primeiras horas de convivência na concentração da seleção, após a publicação da matéria do Wall Street Journal na qual a Nike atribuiu o fim da relação comercial com Neymar ao fato de o jogador não ter colaborado com uma investigação interna para apurar denúncia de abuso sexual feita por uma funcionária da companhia. Neymar nega tanto ter abusado da moça quanto a versão da Nike para o fim do contrato entre as partes.

"Particularmente, vi o Neymar normal como sempre. É um assunto chato, é um assunto pessoal, não temos que vir aqui falar de um assunto pessoal de outra pessoa. Se fosse meu, pode ser que sim. Mas não cabe a mim falar sobre o assunto", disse Emerson, que já tinha sido indagado antes sobre o craque e respondido de forma similar.

Antes dele, o zagueiro Felipe já tinha adotado discurso semelhante, na tentativa de evitar que o enredo da vida de Neymar mergulhe ainda mais no cotidiano da seleção, que fará o primeiro treinamento no campo na tarde desta sexta.

"Estamos focados nos dois jogos durante os treinamentos como foi trabalhado hoje. Acho que esse caso que envolve ele é pessoal, ele que tem que resolver, não nós, somente focar e simplesmente olhar para o lado futebolista nos treinamentos. Fazer o que a comissão pede no dia a dia e isso quem resolve é ele", disse o defensor.

Em uma postagem no Instagram, Neymar, que agora tem contrato com a Puma, se defendeu das acusações de abuso e criticou a Nike: "Ironia do destino: continuarei a estampar no meu peito uma marca que me traiu". A referência envolve a seleção brasileira e o Paris Saint-Germain, ambos com contrato de fornecimento de material esportivo da Nike. No trabalho físico de quinta-feira, Neymar inclusive usou um tênis da empresa.

A preparação do Brasil visa ao jogo contra o Equador, em Porto Alegre, no dia 4 de junho. Depois, a agenda é contra o Paraguai, dia 8, em Assunção.

Seleção Brasileira