PUBLICIDADE
Topo

Chapecoense

Lateral sobrevivente do voo da Chapecoense processa o clube em R$ 3,3 mi

Alan Ruschel foi capitão da Chapecoense - Marcio Cunha/Chapecoense
Alan Ruschel foi capitão da Chapecoense Imagem: Marcio Cunha/Chapecoense

Hygino Vasconcellos

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

27/05/2021 15h31

O lateral-esquerdo Alan Ruschel entrou ontem na Justiça contra a Chapecoense. Um dos sobreviventes da queda do avião da Chape em 2016, Ruschel pede o pagamento de R$ 3.381.105,40 referente a danos morais pelo acidente, contestação do seguro recebido e verbas trabalhistas, como salários atrasados e direitos de imagem. Procurada pelo UOL, a Chapecoense disse que ainda não foi citada no processo.

Um dos pedidos é sobre a indenização pelo acidente com o voo da Chapecoense, que deixou 71 pessoas mortas. A advogada Mariju Ramos Maciel, que defende o jogador, contesta o valor pago ao lateral-esquerdo, inferior ao de famílias de outras vítimas. "O acidente foi em 2016 e as famílias receberam cinco dias depois. Já o Alan só recebeu em 2019, porque ficou fazendo perícias", diz a advogada.

"A gente lamenta ter que entrar com ação trabalhista, nunca se esperou isso. Mas os traumas foram muito grandes, a gente não pensava na ideia de ter que remoer tudo isso de novo, tentou de todas formas, mas não avançou", completa Mariju.

Ruschel deixou a Chapecoense no começo do ano e ontem foi apresentado como reforço do América-MG. Segundo a advogada Mariju, a Chape não pagou as verbas rescisórias alegando problemas financeiros. O lateral-esquerdo estava há seis meses sem receber salário antes de deixar o time. O processo foi registrado na 14ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte e uma audiência foi marcada para o dia 6 de julho.

Chapecoense